sábado, junho 24, 2006

Dia 1 de Portugal!


Hoje é feriado em Guimarães. É daqueles feriados que, mais do que municipais deveriam ser nacionais, mas por circunstâncias talvez inexplicáveis da nossa nação, continua apenas circunscrito à Cidade-Berço.
É verdade que, em várias zonas deste país, também o dia de hoje é de descanso, feriado, ou como lhe queiram chamar, mas por razões bem diferentes daquelas que nos fazem sentir a nós, vimaranenses, orgulhosos deste nosso dia 24 de Junho.
É certo que para as televisões, terá muita mais piada, dar tempo de antena a milhares de pessoas a beber, a comer sardinhas ou mesmo a andar às “marteladas” (sendo que este termo não tem qualquer sentido pejorativo, pretende apenas referir-se ao acto de bater com um martelo de plástico na cabeça de outrem… feliz ou infelizmente).
Será muito mais atractivo fazer directos com as Merches e os Jorges e Júlios da TV aos gritos e dançando ao som da música popular portuguesa, ou mesmo dar atenção aos espectáculos de fogo de artifício na margem do Douro (este ano, pelo menos, sem as guerrilhas de outrora).
Mas para nós, este dia vai muito para além disso. E por muito respeito que possa ter pela celebração de uma festa em honra a um Santo popular, devo dizer que é muito mais significativo aquilo que Guimarães festeja neste dia.
Afinal de contas, que festejamos nós?
O Dia 1 de Portugal! O verdadeiro dia 1 de Portugal. Se hoje somos, o que somos, muito devemos ao que se passou e travou neste dia, em 1128.
Para mim, é triste perceber que neste país, poucos são aqueles que tão pouco sabem o verdadeiro significado do 24 de Junho e não se pense que é só fora das nossas “muralhas”… é que também na nossa terra muitos são aqueles que por ignorância pura ou ignorância de quem lhe deu a formação, nada sabem em relação a este dia histórico.
O nosso país terá efectivamente dado o seu passo mais determinante em 24 de Junho de 1128. É verdade que começou com um filho a bater a uma mãe, o que hoje em dia não seria visto com bons olhos, mas cá para nós… ela teve o que mereceu.
Pois bem, vamos lá a factos históricos (breves):
Neste mesmo dia, mas em 1128, D. Afonso Henriques e as tropas da sua mãe, D. Teresa e do conde galego Fernão Peres de Trava, travaram uma dura batalha, através da qual o espanhol e a mãe do nosso Rei pretendiam apoderar-se do governo do Condado Portucalense. Essa batalha terá tido lugar algures no campo de S. Mamede (em Guimarães).
Bravo como sempre, o nosso Afonso, venceu a sua mãe, que foi assim obrigada a abandonar o condado, ficando este entregue ao nosso primeiro. D. Teresa, via caída por terra a sua ambição de um dia ser senhora de toda a Galiza e regressava a casa de mãos a abanar e olhos inchados. Há quem diga até que ela poderá ter ficado presa no Castelo de Lanhoso, mas para o caso pouco importa.
Ou seja, nesse dia, D. Afonso Henriques impediu com a sua bravura e astúcia a anexação do Condado Portucalense ao reino da Galiza.
Por isso dizemos e com razão que este é o verdadeiro Dia 1 de Portugal.
Muito provavelmente, uns preferirão, as sardinhas, os martelos ou a música popular, nós por cá, preferimos a história, a nossa história… a história que fez de nós o país que hoje somos, com todos os defeitos e virtudes que temos, mas acima de tudo o nosso Portugal!
Feliz comemoração do Dia 1 de Portugal!

3 Comentários:

FSantos disse...

Excelente evocação, meu caro. Um povo sem memória é um povo sem futuro.
Um abraço para o berço da nacionalidade.

24/6/06 12:52
Vimaranes disse...

Um abraço também para si, desde o Berço.
O Berço hoje está engalanado e acima de tu, profundamente orgulhoso do seu papel tão determinante na nossa história. Os "media" esquecem-se... mas nós fazemos questão de os lembrar ;)

24/6/06 16:03
Qual o seu clube? disse...

Votem em http://clubesdeportugal.blogspot.com/

24/6/06 16:51