segunda-feira, abril 12, 2010

E sai mais um penalti para a mesa 5

VITÓRIA 1-1 OLHANENSE (Rui Miguel)


Ironias ou apenas coincidências. A vida é repleta delas. Hoje perante 26.110 espectadores, talvez fosse difícil imaginar que seria quase em cima do apito final, e através de mais uma grande penalidade, que o Vitória voltaria a perder pontos. Mas apesar do ponto em comum com a tragédia da passada sexta-feira, a de hoje teve muito menos Vitória.

Mas comecemos pelo lance que marcou o encontro. Por mais repetições que veja, continuo com a forte convicção que a grande penalidade é forçada. E, como habitualmente, dificilmente os árbitros têm dúvidas contra o Vitória. É verdade que Djalmir tem a frente do lance ganha, mas não é menos verdade que o único toque que se consegue ver de Renan é com o braço nas costas do avançado brasileiro. Este sente o toque e atira-se para o relvado. Claramente contrastante a experiência de Djalmir com a ingenuidade de Renan. Depois, Olegário Benquerença não teve dúvidas contra o Vitória. E isto é já habitual.

Quanto ao jogo, seguramente foi dos menos positivos do Vitória esta temporada. A equipa ressentiu-se - como se previa - da ausência dos 5 titulares castigados e nunca conseguiu impor um rimo condizente com aquilo que o jogo pedia. O jogo vitorianos foi sempre demasiado insípido e raras foram as ocasiões de golo.

Futebol lento e sem imaginação, ainda que salpicado por dois ou três momentos em que Nuno Assis ou Rui Miguel pegaram na batuta, mas pouco mais. O golo de Rui Miguel foi sem sombra de dúvidas o melhor momento da partida. Uma jogada de entendimento entre os dois fantasistas e com Rui Miguel a "partir a loiça" e a fazer mais um grande golo. Também nisto, o drama de hoje foi coincidente com o da semana anterior.

Parecia feito o mais difícil, ainda para mais tendo em conta que o golo surgiu em cima do intervalo, mas não. Na etapa complementar o Vitória não foi capaz de matar o jogo, em duas situações em que o poderia ter feito por Jorge Gonçalves e foi esse o maior pecado da equipa vitoriana. Era evidente que o triunfo estava preso por arames, porque a equipa não conseguia encostar a Olhanense às cordas e porque fisicamente deixou de responder.

Claro que o pouco ritmo de alguns dos titulares de hoje pode ajudar a explicar grande parte dessa apatia, como admitiu Paulo Sérgio, mas não explicará tudo. Faltou agressividade e qualidade e acima de tudo, faltou resolver um jogo que podia, a qualquer momento (como aconteceu) complicar.

O resto já se sabe. Quase em cima do apito, soou outro, mas para assinalar uma grande penalidade que permitiu aos algarvios o empate. Pelo menos duvidosa. Mas que castiga uma equipa vitoriana que pouco ou nada fez para evitar um balde de água fria no final. Destaque ainda para mais uma expulsão, desta feita de Roberto já depois do apito final e alegadamente por palavras. Menos uma opção para a próxima jornada, a que se juntará Flávio. Registar ainda a boa exibição do esquerdino Bruno Teles que se estreou a titular.

Numa jornada em que nenhum dos concorrentes directos do Vitória ganhou, a equipa podia ter dado quase a machadada final nas aspirações de alguns deles. Assim... continua tudo muito confuso na luta por um lugar europeu, quando faltam 4 jogos para o final do campeonato. A verdade é que, perdendo pontos em casa, tudo fica mais complicado...

14 Comentários:

Romano disse...

É um penalti que apenas se marca em Portugal..e curiosamente contra o Vitoria tinha que ser...enfim... e vai isto para o Mundial...

12/4/10 00:54
Vimaranes disse...

Começamos a já estar habituados a que contra o Vitória não haja qualquer dúvida. E então se for numa altura do jogo em que dificilmente se recupera, tanto melhor.

12/4/10 00:56
Romano disse...

O Roberto é expulso por palavras...mais uma vez fica provado que em Portugal apenas o Bruno Alves pode dizer o que pensa nas barbas de qualquer arbitro que não é expulso...enfim..adiante que este campeonato já enche...

12/4/10 01:04
morenavsc disse...

isto é demais... comeca a ficar dificil aguentar tanta coisa...

12/4/10 02:57
lafuente disse...

Do Larápio Benquerença só digo isto.Então no jogo com o Sporting da 1-volta nao a um lançe identico o de ontem do penalti do Olhanense quando na altura o João Alves foi castigado por trás e ele nada assinalou.Contra nós nem hesita.
E o Rui Baiao e Deslson eram expulsos e nada.
Farto de Roubos.

12/4/10 09:37
lafuente disse...

Quanto ao jogo Fraca exibição do nosso Vitória.Futebol muito desgarrado,sectores muito distantes uns dos outros e pouquissima criatividade apenas Rui Miguel a espaços.Não percebi a adaptação do Douglas a extremo foi uma nulidade.Jorge Gonçalves também não correspondeu e falhou o 2-0 que matava o jogo.Nota positiva para Bruno Teles é bom jogador apesar de a defender ainda ter algumas arestas para limar.Espero é que estes 2 pontos não nos façam falta no final do campeonato.

12/4/10 10:14
lafuente disse...

Quanto ao apuramento para a liga europa penso que o nosso rival nessas aspirações será o Nacional tem 3 jogos em casa com leiria,paços e Braga e estes podem-lhes dar"a mão" na última jornada pelo meio tem uma ida complicada a Coimbra.Quanto ao Leiria parece-me que nas 4 jornadas que faltam irão pontuar pouco pois vão ao Nacional e Belenenses e recebem Sporting e Porto.Já o Paços vai a Braga e Nacional e recebe o Olhanense e Naval.O Nacional será o que me colocará mais receio juntando aos gatunos dos árbitros claro.

12/4/10 10:22
russa disse...

nao sei o k os arbitos portugueses tem contra o vitoria mas para eles....por mais k faxam nao nos deitam a baixo somos o melhor clube do mundo.....SOMOS UNICOS.......ACONTEXA O K ACONTECER VITORIA ATE MORRER

12/4/10 10:53
lafuente disse...

Cara Russa não são só os tugas os estrangeiros são iguais.

12/4/10 11:16
Paulo César disse...

Eu acho que o Vitória fez um bom jogo, longe dos melhores mas muito mais longe de ser dos menos conseguidos. Mais uma vez pecou na finalização, que valha a verdade, tem sido o nosso maior handicap esta época. Basta ver que Rui Miguel, um habitual suplente é o nosso melhor marcador, e Douglas, hipoteticamente o nosso melhor ponta de lança tem ZERO (!) golos. Não concordo Vimaranes quando diz que se praticou "futebol lento e sem imaginação" muito menos quando escreve que "raras foram as ocasiões de golo". Só o Roberto falhou à sua conta 3 ou 4. Jorge Gonçalves 2.

Houve ontem momentos de bom futebol, Nuno Assis ao nível que nos habituou, Rui Miguel ao nível que nos vai habituando, Bruno Teles em muito bom plano na esquerda, mas concordo que desde o início da 2ª parte tivemos sempre a sensação que tinhamos o jogo preso por arames e que se não matássemos o jogo o Olhanense ia acabar por marcar. A equipa acabou aí por ressentir-se, fisicamente e também na experiência, entrosamento principalmente no controlo de bola. E convenhamos que o Olhanense tem bons jogadores, na frente principalmente. Ukra e Djalmir são jogadores de top. Por fim acabamos por ser vítimas de mais um erro individual.
Desculpem se cometo sacrilégio mas se em Braga nos marcaram 3 penaltys sem nenhum deles o ser, penso que o penalty de ontem é indiscutível. Se fosse ao contrário, seria marcado ? Essa é a questão...

12/4/10 11:20
lafuente disse...

Sempre apreciei muito o Roberto mas esta perdulário demais.Não sei se é por estar desmoralizado pelo possivel convite para renovar ou não mas está longe de outros tempos.

12/4/10 11:44
lafuente disse...

Caro Carlos Ribeiro em caso de igualdade pontual com o Nacional e viusto que no confronto directo ambas as equipas estão empatadas passa-se para os golos marcados não é?

12/4/10 12:10
Vimaranes disse...

Não lafuente. O primeiro critério a seguir ao confronto dito directo (quer em resultado, quer em número de golos nos jogos entre as duas equipas), é a diferença entre os golos marcados e os sofridos. Depois ainda se segue o número de vitórias na competição e finalmente o número de golos marcados.

Aqui fica o regulamento:

6. Para estabelecimento da classificação geral dos Clubes que, no final das competições se encontrarem com igual número de pontos, serão aplicados, para efeitos de desempate, os seguintes critérios, segundo ordem de prioridade:

a) Número de pontos alcançados pelos Clubes empatados, no jogo ou jogos que entre si realizaram;

b) Maior diferença entre o número de golos marcados e o número de golos sofridos pelos Clubes empatados, nos jogos que realizaram entre si;

c) Maior número de golos marcados no campo do adversário, nos jogos que realizaram entre si;

d) Maior diferença entre o número dos golos marcados e o número de golos sofridos pelos Clubes nos jogos realizados em toda a competição;

e) O maior número de vitórias em toda a competição;

f) O maior número de golos marcados em toda a competição.

12/4/10 12:33
lafuente disse...

Muito Obrigado pelo esclarecimento Carlos Ribeiro.

12/4/10 14:25