quinta-feira, maio 13, 2010

Opinião de... Master Kodro

Cantinho do Vitória #8

Vitória estatístico. Os números apresentados são apenas relativos à participação do Vitória na Liga e são passíveis das mais diversas leituras. Deixo algumas das análises possíveis, lembrando que as posições, principalmente entre o meio-campo e o ataque, não são estanques e que as divisões escolhidas são apenas um ponto de partida para a discussão. Até porque os desenhos tácticos ao longo da época foram vários.

Defesa. A começar na baliza, pelos 2610 minutos do indiscutível Nilson, o resto do sector defensivo esteve em permanente mutação, exceptuando, talvez, os 2205 minutos de Lazzaretti. Com menos 5 minutos de utilização do que o central, Andrezinho oscilou entre a direita (onde foi decisivo ofensivamente) e a esquerda (onde nunca desequilibrou nos dados estatísticos estudados). Alex fez 1763 minutos na lateral direita (sem brilho) e Valdomiro (1157 minutos e 4 golos) estabilizou o centro da defesa com a sua chegada a meio da época, numa posição que Sereno, 750m, foi ocupando até à partida para Valladolid. Resta saber o que se ganhou com a incorporação do emprestado Leandro e com a “brincadeira” Tiago Alencar. Na esquerda, a balbúrdia foi absoluta, com o fiasco Mendieta, a falta de confiança em Milhazes (288 minutos), a citada opção de recurso em Andrezinho, para finalmente se descobrir Bruno Teles, com a época a terminar.

Meio-campo. As posições em que houve mais rotação, embora sempre com “tracção traseira”. Moreno (1907), Alves (1578), Flávio Meireles (1107) e Custódio (1008) mostram que houve sempre mais preocupações defensivas do que ofensivas na hora de formar o meio-campo, perdendo-se uma oportunidade de apresentar um 4x3x3 virado para o espectáculo com Assis (2325) e Rui Miguel (1095) à frente de apenas um médio defensivo. Chegaram a jogar juntos, mas raramente neste desenho. Estou convencido que não teria sido pior. A contenção de toda a época deu os belos frutos que se viram na última jornada, quando não se conseguiu segurar uma vantagem, com um empate a ser suficiente.

Ataque. Targino foi a estrela (2 golos e 3 assistências em 1235 minutos) até se lesionar com gravidade. Desmarets, com 2318 minutos, continua a apresentar qualidade, mas cada vez mais a espaços. No centro da área, esteve um dos nossos maiores problemas, com a estranha seca de Douglas (apenas 2 assistências, sempre para Roberto) e apenas 4 golos de Roberto em 1618 minutos. As opções das alas, Jorge Gonçalves (641), Marquinho (749) e o reforço Fábio Felício (apenas 184 minutos) também não ajudaram muito.

Bola parada. Aos 3 golos marcados de penalty, Andrezinho somou 2 de livre directo. Os livres indirectos e os cantos renderam 7 golos (4 de Valdomiro), com a particularidade de os autores das assistências terem sido diversos – Alex, Carlitos, Bruno Teles, Fábio Felício e Andrezinho por uma vez e Desmarets em duas.

Golos de cabeça. Retirando da equação as bolas paradas directas, sobram 26 golos, 13 dos quais marcados de cabeça. Quatro foram da autoria de Valdomiro, três de Roberto e dois de um inesperado actor, Nuno Assis.

Golos. Mais do que alguém que se destaca – que não há -, importa perceber como é que um ponta-de-lança joga 1501 sem marcar um golo. Uma época para esquecer de Douglas. Uma referência para Nuno Assis, para as bolas paradas de Andrezinho e para Rui Miguel que, com apenas 1095 minutos de utilização, igualou os outros melhores marcadores, com mais do dobro do tempo de utilização. Valdomiro marcou 4 dos 17 golos do Vitória, desde a sua inclusão no plantel, a meio de Janeiro. Todos os marcadores: Assis 5; R. Miguel 5; Andrezinho 5; Valdomiro 4; Roberto 4; Targino 2; Desmarets 2; Lazzaretti 1; Meireles 1; Sereno 1; Marquinho 1.

Assistências. Muito distribuídas, logo sem expressão ou consistência. Eram expectáveis mais de Nuno Assis pela posição que ocupou durante a época, quase em exclusivo, ou de Desmarets, pelo tempo que actuou. De resto pouco há a acrescentar numa vertente estatística em que até os 36 minutos de utilização de Carlitos foram suficientes para produzir uma assistência para golo… Todos os números: Targino 3; Assis 3; Andrezinho 3; Desmarets 3; Douglas 2; Alex 1; Carlitos 1; Milhazes 1; Alves 1; Felício 1; Marquinho 1; R. Miguel 1; B. Teles 1.


ps - Reportem qualquer erro encontrado, por favor.


Por Master Kodro
http://quatroquatrodois.blogspot.com/

15 Comentários:

Vimaranes disse...

Excelente dados Master. Obrigado.
De facto a grande pecha esteve nos golos que a equipa não foi capaz de fazer. 31 golos é de facto uma marca ao nível de quem luta para não descer e não de quem luta pela Europa. Um problema que já se assistiu na época transacta, com o Vitória a ser apenas capaz de marcar 32. Mas ainda assim, não muito distante do Vitória do 3º lugar com 35.
Mas terminar épocas com um ponta-de-lança, habitual 1ª opção, sem marcar um qualquer lugar é mau demais. Bastará ver que apenas o 5º melhor marcador, é um avançado. Esclarecedor.

Importante é também perceber, mais uma vez, o pequeníssimo contributo dos jogadores vindos no mercado de Janeiro (a exemplo da época passada). Exceptuando Valdomiro, que se destacou principalmente pelos golos marcados, Felício não existiu, Renan pouco ou nada acrescentou e Bruno Teles, estranhamente só perto do final da época mereceu uma oportunidade (ainda para mais, ficou evidente a sua qualidade).

O meio-campo foi outro dos problemas. Flávio esteve a anos-luz das últimas duas épocas e creio que já não tem lugar num onze titular do Vitória. Moreno apareceu, em muitos momentos bem, mas continuo a estranhar a pouca utilização de Custódio (ainda que tenha andado lesionado), porque me parece o melhor no actual plantel, na posição.

Depois, o problema das alas. Vingada oscilou sempre entre usar alas ou não, Paulo Sérgio igualmente. O jogo do Vitória acabou não raras vezes por afunilar e isto levou a que em muitos jogos, os nossos pontas-de-lança passassem em branco, não só pelas suas qualidades, mas acima de tudo pela falta de jogo. Terá de ser este um dos sectores que importará reforçar. E bem.

O único dado estatístico em que voltamos a vencer um rival foi o das assistências (espectadores, entenda-se) mas mesmo aqui baixamos muito e temo que o próximo ano seja ainda pior. Chamar adeptos em tempo de crise e desânimo não é fácil. É preciso liderança, trabalho, inteligência, resultados e investimento. Tudo aquilo que não temos tido.

13/5/10 18:14
lafuente disse...

E se verificarmos reparamos que qualquer avançado de clubes de meio de tabela e até que desceram fizeram mais golos que os nossos.William do paços nao terminou a época fez 11 Edgar do Nacional 13 etc.O Pouga e o Lima de equipas que desceram fizeram mais golos assim é complicado.

13/5/10 18:21
lafuente disse...

O José Pereira após o jogo com o Maritimo disse o que falhou foi termos feito poucos golos na época.Espero para ver se vem avançados de créditos firmados ou então vem mais brasileiros tipo Coral.

13/5/10 18:23
lafuente disse...

Claramente o Custódio devia ter jogado mais.No último jogo devia ter jogado no meio campo e o Moreno a Central.Ainda bem que o Paulo Vendido saiu.
Agora já que vem ai uma razia no Plantel devia-se apostar num Treinador Jovem com espirito vencedor,ambicioso.Leonardo Jardim era o escolhido este Homem vai chegar longe.

13/5/10 18:26
lafuente disse...

E tenho quase a certeza que até ao comecar a pré epoca vamos ter o plantel totalmente incompleto.Vao se apresentar os jogadores que tem contrato mais 2 ou 3 reforços alguns emprestados e 2 ou 3 juniores.Nós se fossemos a europa comecariamos a pré epoca a 7 de junho ia ser uma confusão a pré temporada.Esta direcção nunca aprende com os erros e nunca dá a mão a palmátoria.Assim é dificil crescer e o Povo está farto de Utopias e Palavras Bonitas.

13/5/10 18:34
lafuente disse...

Estive a ver jogadores que estão em final de contrato com clubes portugueses e que podiam vir para Guimaráes pois parece-me que tem qualidade para isso a saber.
Baiano e Ricardo do Paços.Peiser e Marinho da Naval,sendo que com a contratação do Guarda Redes até podiamos vender o Nilson que já tem 35 anos e ainda nós pode render dinheiro,apesar de ser o melhor guarda redes em portugal.José Pedro do Belenenses,Amuneke que jogou no Nacional é muito rápido e acho parecido na forma de jogar ao Desmarets dos bons tempos.Adriano que saiu do Braga e já mostrou que é goleador e era uma facadita no Porto,

13/5/10 19:09
Daniel Silva disse...

Tiago Vaz tê seria um bom reforço para o vitória, ainda por cima termina contrato com o Bolton. Mas sem uma presença nas provas europeias, torna-se dificil a sua contratação.

ás tantas ainda vai para Braga

13/5/10 20:38
lafuente disse...

O Vaz Té é muito amigo do Targino talvez ele o convence-se a vir para o Vitória.

13/5/10 21:53
Dillinger disse...

Boa análise. Profunda. Qual Bola, jogo ou recor para expor com esta transparência e frieza o que de melhor e pior se passou com os atletas do Vitória.

De tudo isto saliento a prestação de Douglas. Que inutil e paupérrima prestação. Se a época que se avizinha é para lutar para não descer, fiquemos com o Douglas (e o Alex), se é para ó meio da tabela que vamos lutar, então também podemos ficar com a estátua de carne e osso.

13/5/10 22:27
Dillinger disse...

Manter o Neno e o Basilio é também não querer assumir melhores resultados no final da próxima época.

Já agora, José Pereira é uma decepção. Nesta altura, ainda não tem treinador(!!!)
Do presi-dente(Z) nem teço comentários. Não tem projectos nem objectivos no Vitória.

13/5/10 22:29
Paulo César disse...

Lafuente, o Adriano era uma facadita no Porto ?!?! Esse já não serve nem dá facadas a ninguém. José Pedro ?? Em final de carreira ?
Prefiro gente da Liga Vitalis, com vontade de mostrar serviço, e juniores. O nosso futuro é esse, não temos dinheiro para mais. Vaz Tê esteve um ano parado após uma operação ao joelho...

Paulo Sérgio admite n' A Bola que cometeu um erro ao falar do Sporting nas instalações do Vitória http://www.abola.pt/nnh/destaque.aspx?id=205369&zona=2
Falta o Paulo Pereira admitir o erro de não ter desligado o microfone imediatamente ou tê-lo despedido no minuto seguinte.

14/5/10 10:34
lafuente disse...

O Paulo Cesar o Nuno Assis com 32 anos coirreu mais do que alguns com 20.O Zé Pedro para mim era bom reforço é a minha opinião.O Corunha dos tempos auréos tinha um Donato com 40 anos queb enchia o campo.Não é por ai.

14/5/10 12:28
jagunços disse...

qual é a parte k voces nao percebem k enquanto nao fizermos nada esse gajo vai continuar a trazer so merda para o nosso clube?esse gajo é um bandalho k precisa de levar um apertao a serio para ver se aprende de uma vez por todas k ta a frente do vitoria nao de uma das empresas dele...o povo continua calado e mudo e depois vamos lutar para nao descer outra vez....vergonha,as vezes nem parece k tou a falar do meu vitoria...vitoria ate morrer

14/5/10 13:39
fontao77 disse...

temos q apostar em 1 ou 2 jovens da formacao assim como estar atentos as divisoes inferiores, recordo q muitos jogadores q singraram no vitoria e deixaram saudade vieram dessas divisoes, tais como;pedro barbosa,pedro martins,marco freitas,etc.
por fim temos q investir tambem em jogadores ja feitos, com mais experiencia e q nao sejam muito velhos para q consigamos rentabilizar o dinheiro investido neles.
aqui deixo umas sujestooes:

James Rodrigues - 18 anos, banfield argentina

Joao Pedro - 23 anos - oliveirense

kieza - 23 anos - cruzeiro brasil

14/5/10 15:25
CEO disse...

haja fé para acreditar que algo vai mudar.

nem o maior dos devotos deve acreditar em tal coisa.

15/5/10 15:19