quinta-feira, maio 26, 2011

Fazer contas à vida


Terminada que está a época é altura de fazer contas à vida e meditar sobre algumas questões.
Manuel Machado abraçou um projecto que visava a participação numa prova europeia através da conquista de um dos cinco primeiros lugares da Liga. 

Ora, no que ao campeonato diz respeito, feitas as contas finais é verdade que esse objectivo foi cumprido, mas outros dois, assumidos por Manuel Machado a nível pessoal foram falhados. A obtenção 25 pontos no final da primeira volta e 50 no final da prova, o que nos garantiria a 3ª posição.

O último lugar dos cinco a que éramos candidatos não me satisfaz em absoluto e deixa-me mesmo com algum amargo de boca. A falta de ambição foi notória em determinados momentos da temporada.
A Taça de Portugal era outra das alternativas; conseguida a almejada presença na final frente ao 1º classificado, resolveu-se o objectivo Liga Europa atempadamente.

A ilusão era muita entre a família vitoriana na conquista do troféu, mas mais uma vez a equipa não esteve à altura. E não serve de desculpa o adversário ser apenas e só a melhor equipa do campeonato. Encaixar seis golos, mais a mais da maneira que os mesmos surgiram é impensável, até porque o Vitória tinha ambições legítimas em ganhar o troféu.

Sinto-me tentado a perguntar se Manuel Machado, por quem tenho consideração, é opção para a próxima época? E Manuel Machado quererá continuar a treinar o Vitória?

No plano gestionário, aparentemente os números indicam um saldo positivo, mas nunca é de fiar, até porque enquanto não for feito o anuncio oficial do exercício através do relatório e contas…
Com um encaixe financeiro avultado no inicio da temporada porque teve Ricardo de ser vendido a meio da época?
Quanto ao resto, podia também referir a falta de uma voz de comando em alturas cruciais, quando outros tentaram denegrir a imagem do clube, ou quando arbitragens miseráveis sonegaram pontos ao conjunto vimaranense e nada foi dito por quem de direito. Aí outra voz se levantou, e bem , a do treinador.
Tudo isto acabou por induzir descrença nas hostes vitorianas, demonstrada nas fracas assistências do D. Afonso Henriques.
É caso para perguntar, merece esta direcção continuar aos comandos do destino do clube?
Que para o ano o nosso ego ande bem mais lá por cima.

Por Ricardo Lopes

2 Comentários:

Vsc1922 disse...

Mais um marroquino, agora para central, a lenda continua.. Tudo indica que para o ano vamos ver dois novos centrais no 11 inicial, talvez um deles também se vá embora a meio da época e no fim do campeonato se meta mais dois talentos desconhecidos para iniciar outra época, e assim vai o Vitória.

26/5/11 01:55
lafuente disse...

E o Rui Miguel, que é dos poucos que sente o Vitória, vai para a Turquia jogar no Ankaragacu por 600 mil euros. Grande negócio, não haja dúvida.

26/5/11 12:12