sexta-feira, junho 17, 2011

Boas notícias


São excelentes os sinais vindos da secção de voleibol do Vitória na preparação para a próxima temporada. Depois de duas temporadas para esquecer e da reestruturação a que foi sujeita a direcção da secção, o Vitória parece estar a construir um plantel mais equilibrado e com as características que durante anos contribuíram para a empatia com os seus associados. Além dos regressos de Allan Cocato e de Paulo Poeiras para a equipa técnica conjuntamente com a contratação de um dos técnicos portugueses mais conceituados Luís Resende, têm-se assistido a outros bons regressos a Guimarães, como os casos de Eurico Peixoto e agora de Pedro Azenha. São bons indicadores, numa equipa da qual transitam os melhores da época transacta. Para já, uma entrada com o pé direito do novo líder da secção de voleibol, Américo Correia. Que assim continue!

14 Comentários:

lafuente disse...

Estão a regressar jogadores que marcaram a história do voleibol vitoriano. Falta o Flávio Cruz. O Hugo Gaspar não fosse atitudes pouco dignas, também era bem-vindo. Da última época, talvez o Kibinho fosse uma permanência importante para este ano. Ainda assim, se regressar o Jardel, como se diz, em nada se fica a perder.
Para já tenho gostado das mudanças aplicadas na secção.
Queremos regressar aos títulos.

17/6/11 16:19
WhiteShadow disse...

Só para corrigir uma coisa. O Luis Resende não é o campeão em título. Tem sem dúvida um bom historial, mas saiu do Fonte Bastardo no final da época 2009/2010: http://www.record.xl.pt/interior.aspx?content_id=435079

O treinador campeão em título, pelo Fonte Bastardo, é o Alexandre Afonso: http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=260540

17/6/11 16:23
lafuente disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Vimaranes disse...

Exacto Pedro. Está corrigido, obrigado. Foi o responsável pela afirmação e crescimento do Fonte Bastardo, mas não pelo título, de facto.

Esteve no Fonte Bastardo desde 2004/2005, o ano em que conquistou o título, mas de Campeão Nacional A2 masculino.

E antes disso, tinha conquista 3 vezes a dobradinha com o Castêlo.

17/6/11 16:29
luis cirilo disse...

Creio que se está a fazer um bom trabalho no voleibol. E quando assim é certamente regressarão a luta pelos titulos e as grandes assistências no pavilhão.

17/6/11 23:32
vitoria até depois da morte disse...

A chegada de Eurico Peixoto e sobretudo Pedro Azenha dá indicio de uma excelente época. Tal como diz Luis Cirilo, creio que os novos responsáveis estão a fazer um óptimo trabalho. E este trabalho para já desenvolvido, haverá muito mérito do sr. Américo Correia, mas terá certamente a mão de Fernando Silva e Allan Cocato. Fernando Silva foi um dos responsáveis pelo aparecimento do Voleibol Masculino no Vitória. Foi com ele, com Aníbal Rocha, Pedro Freitas, João Paulo Pinto, e outros onde eu me incluo, contribuiram para o crescimento do Voleibol no Vitória. Allan Cocato um simbolo do Voleibol do Vitória cuja saída do clube foi o maior erro cometido por quem dirigia a seccção nos ultimos tempos. Allan Cocato pela sua experiencia de atleta, por aquilo que representa para a massa associativa e adeptos do Voleibol deveria ter feito a ponte para a chegada dos novos atletas e novos técnicos. Este trabalho vai ser realizado com 1 ano de atraso. A Chegada do Prof. Luis Resende vem no momento certo. O momento da reviravolta na modalidade. O Prof. é um homem talhado para grandes desafios e tem até hoje conseguido bons resultados desportivos fruto de um trabalho sério e continuado. É verdade que não é o campeão em titulo, mas o titulo que Alenxandre Afonso obteve esta época pelo Fonte Bastardo é fruto de um trabalho de 6 anos realizado pelo Prof. Luís Resende. O Prof. pegou nos Açorianos na Divisão A2, sagrou-se campeão nacional, trouxe-os para a A1, afirmou-se, alcançou bons resultados, esteve presente em algumas fases finais e deixou o caminho aberto para uma grande época do Fonte Bastardo.

18/6/11 10:35
vitoria até depois da morte disse...

Caro lafuente, não sei quais as atitudes menos dignas de Hugo Gaspar se refere. Não sei se terá sido em algum jogo. No entanto posso-lhe dizer que o Gaspar apenas saiu do Vitória, porque os dirigentes da secção nem tudo fizeram para o manter cá. A História que passaram para fora foi ridicula. Disseram que o Gaspar iria estagiar para um Hospital do Porto e que ele estava cansado das viagens diárias para Guimarães, etc. Na verdade é que o Gaspar deixou o Vitória, foi para o Esmoriz e estava a estagiar no Hospital Nossa Senhora de Oliveira. o Hugo Gaspar é um excelente atleta, no entanto não dispõem da raça e do profissionalismo de um PEDRO AZENHA. Quanto ao Flávio, um bom jogador sem dúvida, mas um marcenário. Só vê dinheiro á frente dos olhos. Quantos vezes trocou ele o Vitória? Foi do Vitória para o estrangeiro e até aí compreendo, regressou ao Vitória, saiu e trocou por um Espinho em falência e de seguida deixou os Tigres e foi para os Mouros de Lisboa.

18/6/11 10:47
vitoria até depois da morte disse...

O Regresso de PEDRO AZENHA encheu-me de grande felicidade. A mesma feliciade que hoje fiquei quando lí no jornal Record, da vontade do nosso MÁGICO NUNO ASSIS regressar ao VITÓRIA.
O Pedro Azenha, um mal amado de todos os Vitorianos, onde eu me incluia, passou em pouco tempo considerado um dos simbolos do voleibol do Vitória. E justamente. Durante muitos anos conheci vários jogadores de voleibol. Foram alguns aqueles que me marcaram positivamente. Desde Filipe Guimarães, Rui Moreira, Luís Lucas, Nónó, Luis Pinho, Artur Gomes, Custódio Costa, no Desportivo Francisco de Holanda a Rogério de Paula, Luís André Paço, Adriano Paço, Hugo Gaspar, Allan Cocato e Pedro Azenha. Allan e Azenha foram sem dúvida os ateltas nos ultimos anos que mais gostei de ver jogar voleibol. Em posições diferentes, mas com muitas semelhanças. Davam tudo dentro do campo. E esse tudo começava nos treinos. Allan e Azenha treinavam e disputavam qualquer lance num treino como de um jogo se trata-se. Não havia poupanças nos treinos. Esta é uma das grandes virtudes de Pedro Azenha. Um exemplo a seguir pelos mais jovens. Só assim se fazem campeões. Sejas bem vindo uma vez mais ao berço da nação e ao melhor clube do mundo.

18/6/11 11:03
sadas disse...

e a noticia de hoje no vitoria sempre .. Nuno Assis pode estar de volta ??

18/6/11 12:41
lafuente disse...

Vitória até depois da morte, foram várias as atitudes pouco dignas do Hugo Gaspar nos jogos que efectuou contra o Vitória. Fez alguns gestos menos felizes, e mostrou pouco respeito para os adeptos que durante 4 anos o respeitaram imenso.
O Gaspar saiu do Vitória, para o Castelo da Maia, e não Esmoriz, e a sua saída diz-se que foi apenas por dinheiro.

18/6/11 16:21
vitoria até depois da morte disse...

É verdade foi para o Castelo. Ele representou o Esmoriz antes de chegar para o Vitória. Lógicamente que a saída dele foi por desacordo de verbas. Agora o que te digo, é que houve pouca vontade para chegar a um bom entendimento com aquele que era simplesmente o melhor jogador do Vitória e um dos melhores jogadores portugueses da actualidade. Como no futebol a melhor opcção é trazer carradas de brasileiros e deixar sair os melhores Portugueses. O resultado deu no que deu.

18/6/11 16:40
vitoria até depois da morte disse...

Caro Lafuente quanto ao gestos menos felizes que o Hugo Gaspar cometeu, eu não os vi, porque infelismente estive algum tempo afastado dos jogos de voleibol do Vitória. Mas se pensarmos bem, outros atletas que por cá passaram tiveram atitudes bem mais graves, como o Fabricio Pereira quando jogava no Maritimo. Èpocas depois voltou ao Vitória como nada se tivesse passado. Não sei qual a tua idade, mas também não é importante. O Vitória teve um jogador de Futebol chamado Romeu nos anos 70, um jogador que mais tarde saiu para o Benfica e voltou para o Vitória novamente. Posteriormente saiu para o Porto e num celebre jogo no velhinho D. Afonso Henriques Baixou os calções aos associados do Vitória que estavam no "Tibunal". Fez-se juras que nunca mais vestiria a camisola do Vitória. Mas como dizia Pimenta Machado o que hoje é verdade, amanhã é mentira, Romeu veio anos mais tarde para treinador adjunto. Nuno Assis também nos fez o manguito quando marcou o golo pelo Benfica na Luz, regressou ao Vitória e estamos todos ansiosos que volte novamente, porque além de mágico ele é nosso ídolo.

18/6/11 16:52
lafuente disse...

Sem dúvida que é um grande jogador o Gaspar, mas as atitudes dele nos jogos contra o Vitória ficam-lhe mal. Os adeptos sempre gostaram dele, e ele devia-se conter.
Concordo plenamente, que em 2009, a aposta em jogadores brasileiros foram um fiasco. Mas não nos podemos esquecer, que o jogador português está mais caro que o brasileiro por exemplo.
A meu ver, o Vitória se tiver que apostar em estrangeiros, que sejam de leste (búlgaros como aconteceu no início da campanha na A1, ou polacos, russos,que tem muito treino muita preparação, muito investimento no volei, e além disso geneticamente são abençoados, pois em casa 10, 8 tem mais de 1.90. E não são jogadores caros, o pior é a língua.

18/6/11 17:03
lafuente disse...

Tenho 24 anos, e claro, não me recordo do Romeu enquanto jogador. Lembro-me apenas dele como adjunto do Pacheco.
O Nuno Assis esteve mal e pediu desculpa. Lembro-me também do Flávio Meireles em 2003 então no Moreirense, fazer um gesto igual e 2 meses depois estava no Vitória, e agora é uma "bandeira" do clube.
O Hugo Gaspar esteve mal e terá que se retratar um dia junto dos adeptos vitorianos, até porque acredito, que um dia possa voltar.

18/6/11 17:11