terça-feira, agosto 16, 2011

Para onde vamos?


Confesso que quando começou a pré-temporada e vi o plantel do Vitória praticamente estabilizado, pensei que, por uma vez, tinha havido planeamento no clube. Os homens que Manuel Machado levou para Quiaios pareciam constituir um grupo equilibrado e com soluções boas para várias posições. Faltava apenas um avançado, mas aparentemente estavam bem encaminhadas as negociações com um possante africano que inspirava confiança.

O resultado dessa estabilidade foi uma primeira fase de pré-temporada tranquila, dois triunfos convincentes e a expectativas – que muitos vitorianos compartilhavam então – de que esta podia ser uma temporada de viragem no clube. Puro engano. O que não devia espantar os mais atentos: afinal a direcção era a mesma que, para atacar a segunda metade de uma temporada em que jogávamos para o pódio, se reforçou no Varzim ou que tentou entrar na Liga dos Campeões com refugo do Benfica e dispensados do Marítimo.

O Vitória não deixou de ser mal gerido e a ilusão de uma pré-temporada bem planeada só veio agudizar a tristeza com que qualquer adepto responsável olha para o estado actual do clube. A novela em torno de N’Djeng e a constante entrada e saída de jogadores com a preparação da época adiantada são sinais de que algo vai muito mal na liderança vitoriana. De repente encaro com receio os 15 dias que faltam para o final das inscrições na Liga e até fico algo satisfeito por Barrientos ter falhado aquele golo frente ao FC Porto: se o puto marca, ainda o vendiam e deposito nele a esperança de grandes épocas com o rei ao peito.

O último exemplo deste desnorte é o facto de a equipa profissional enfrentar um jogo importantíssimo frente ao Atlético de Madrid deslocando-se…de autocarro. É de tal forma amadora a postura que não se percebe como pode ter sido sequer uma opção a ter em conta. Não admira por isso que cada vez menos pessoas levem o Vitória a sério – a força dos adeptos é o único paliativo para a doença instalada.

E não admira que num mês em que joga duas vezes frente aos últimos dois vencedores da Liga Europa, com um potencial televisivo de milhões de espectadores, as camisolas estejam vazias de publicidade. Nenhuma grande empresa quer ser confundida com uma instituição que é gerida como uma mercearia.

Não é uma boa exibição frente ao FC Porto que apaga isto nem a eventual boa época que possa ser realizada. Mais importante do que os resultados desportivos é a credibilidade do clube e a qualidade da sua gestão. É isso que garante o seu futuro. E pelos exemplos recentes não há certezas de que possa ser tão grande como todos os vitorianos ambicionam.

Por Samuel Silva

12 Comentários:

Romano disse...

Fernado Meira apresentado como reforço no Saragoça esta noite.

16/8/11 00:04
jotafundador disse...

Quo vadis Vitoria???

16/8/11 00:21
A.C. disse...

Eu nunca fui adepto da gestão do Pimenta Machado por ter falhado no essencial: Ambição de levar o clube a assumir-se definitivamente como candidato a patamares superiores.Mas apesar de tudo existia a organização,o sentido de responsabilidade,o clube impunha respeito e tinha credibilidade.Na actualidade tudo isso nos falta.Nesse sentido crtico os sócios e os adeptos por terem praticamente empurrado essa personalidade antes de termos uma alternativa que se assumisse e desse garantias minimas.Convocou-se eleições à pressa onde concorreram candidatos com pressa de se alaparem ao cadeirão dos quais ganhou o menos péssimo que nos deu péssimos dias que não esperaríamos viver.Este também foi escorraçado em desespero e substituído por um desencantado de urgência.A principio aínda consegui enganar por termos regressado à 1ª rapidamente,mas depois de se lhe passar a exigir mais constatamos mais uma vez que uma solução pra desenrascar provoca aínda mais e maiores enrascadas.Leio e ouço bastante contestação - mais conversa de café pra passar tempo - mas até agora aínda não se vislumbra ninguem que se assuma alternativa.Só espero que não seja preciso que o barco meta àgua outra vez,para outra vez aparecer um pataqueiro qualquer - que ninguem conheça,e do qual não se conheçam aptidões,capacidade,reais intenções e ambições,mas que cheire a $$$ - também recrutado à pressão.

16/8/11 01:21
luis cirilo disse...

Não posso estar mais de acordo Samuel.
E essa questão(bem lembrada) de fazermos quatro jogos contra os 2 ultimos vencedores da Liga Europa sem publicidade nas camisolas é o retrato da gestão de Emilio Macedo.
Porque ainda não apareceu empresa que queira ser parceira desta gestão e porque EMS garantiu na ultima AG que tinha 3 ou 4 interessados na publicidade nas camisolas e que na semana seguinte seria anunciado o patrocinador.
Passou mais de um mês...

16/8/11 11:06
Vitorianismo disse...

Caro Samuel Silva,

Concordo com algumas das coisas que aqui refere, mas não posso deixar de lamentar este parágrafo:

"e até fico algo satisfeito por Barrientos ter falhado aquele golo frente ao FC Porto: se o puto marca, ainda o vendiam e deposito nele a esperança de grandes épocas com o rei ao peito."

Fez-me recordar algumas frases ditas por alguns Vitorianos em que dizem que até não se importariam que o Vitória perca se isso significasse a saída de Manuel Machado...

Respeito a sua opinião mas a meu ver a sua afirmação é infeliz.

16/8/11 11:16
Ricardo disse...

Concordo com a sua opinião no geral, mas se fica satisfeito em falharmos golos, amealharmos pontos, e os novos jogadores não fazerem boas exibições, não é digno de ser Vitoriano, só espero que o Vitória vete este senhor de Sócio! VSC_ADM! Vamos de Autocarro com muito orgulho, e vimos melhor ainda, assim o espero! Quem não acredita, que desapareça do Mundo Vitoriano! Obrigado.

16/8/11 11:44
Samuel Silva disse...

Pelos vistos a ironia do que disse sobre Barrientos não foi percebida.

16/8/11 13:06
Me disse...

Já disse há muito tempo que o Meira e profissional, logo vai para onde lhe derem mais. Esta e para os anjinhos que pensavam que o artista que saiu do Vitoria de ma fé as escondidas ia agora abdicar de dinheiro para jogar no Vitoria. Ainda esta noite sonhei que o Saragoça ganhou a Taça do Rei e la estava ele com o cachecol do Vitoria atado ao braço !! Ahahahahahahah.
Senhor Samuel Silva o seu texto e bom e chama a atenção para muitas falhas desta direcção, mas dizer que ficou contente por o Barrientos falhar aquele golo não e de vitoriano e um comentário nojento e do qual o senhor devia pedir desculpas !

16/8/11 13:39
miguel silva disse...

Concordo com a análise que fez da gestão de Emílio Macedo. Mas não concordo que fazer a viagem de autocarro para Madrid seja humilhante ou má gestão. Madrid fica mais perto que Vila Real de Santo António, é muito perto, faz-se em 6 horas sempre em auto-estrada (apenas mais 2 horas que a viagem de avião, incluindo transfer checkin e checkout), e compreendo que se poupe neste aspecto. Acho que os resultados desportivos são tão importantes quanto a credibilidade e a qualidade da gestão. E perder um jogo, e da forma como perdemos contra o FCP, nunca é positivo.
Espero que o Vitória não se torne um clube azedo de 'velhos do restelo'. Também fico desapontado e desiludido com a gestão, mas não nos podemos deixar abater! Temos a obrigação de nos unir, começar já a criar listas, para quando chegarem as eleições já estarmos preparados e com alternativas. Neste momento preferia que o Vitória fosse uma SAD, não resolveria os nossos problemas financeiros mas haveria mais transparência, e a gestão teria de agradar aos investidores, que em parte seríamos nós. A SAD pode levar os clubes ao desastre pela intervenção de empresas anónimas, mas torna-os mais atractivos... De qualquer forma é sempre possível ter uma gestão profissional. O FC Barcelona por exemplo não é uma SAD.

16/8/11 13:54
Ricardo Silva disse...

Pois,falar todos falam,criticar todos criticam...Quem avança CARALHO????Peço desculpa ao autor do blog e a todos os VITORIANOS por este desabafo mas,estou FARTO!!!FARTO de bocas,de criticas,de ideias,de pseudo intelectuais,de pseudo presidentes!!!FARTO desta merda toda e quem realmente sofre é o meu VITORIA!!!SOMOS UNICOS É O CARALHO!!!Somos como todos os outros,quando a casa esta a arder todos vao apagar o incendio com gasolina!!!Ja todos vimos que esta direcçao nao vai la mas,e alternativas???E gajos com coragem???E gajos com massa??Mais uma vez as minhas desculpas por alguns termos utilizados.Abraço a todos

16/8/11 19:16
jotafundador disse...

Ricardo esta desculpado pelo vocabulário vernáculo.

“Ja todos vimos que esta direcçao nao vai la mas,e alternativas???”

Pelo menos também já reconhece que esta direcção na vai lá... (novidade)
As alternativa vão aparecer em tempo devido e oportuno.

16/8/11 21:00
Paulo César disse...

Pertinente o artigo do Samuel (incluindo a ironia), e pertinente o comentário do Ricardo Silva. É muito mais fácil a crítica do que a construção e apresentação de ideias. Não temos uma direcção perfeita, tem cometido muitos erros, muitos deles reincidentes e apontados no artigo, como é o caso da construção desatempada do plantel. Mas é a nossa direcção, eleita pela maioria dos que lá foram votar. Porque a coberto das críticas à direcção malha-se no MMachado, malha-se nos jogadores, critica-se até a marca dos pneus da camioneta. Aproveita-se o que de pior a imprensa desportiva nos impinge para arremessar contra o próprio clube. Não consigo ver em que é que este criticar por criticar ajuda o Vitória. A crítica passa a ser válida quando se apresentarem soluções alternativas para o que está mal.

A blogosfera é um dos espaços encontrados para debater ideias e expressar sentimentos. Válido mas, parece-me, muito redutor. Penso que só no seio dos Vitorianos, cara a cara, se verá a aceitação dos pseudo que se assumirão como candidatos. Nas eleições... ou com uma moção de censura ! Medindo a blogosfera, há muita gente disposta a apoiar uma medida deste tipo, porque é que não se avança ?

O Vitória precisa muito que apareçam propostas e verdadeiras alternativas, é uma realidade. Pessoas que tenham a coragem do Pinto Brasil, do André Pereira e promovam o debate. Estou convicto que elas aparecerão. Só espero sinceramente que se discuta mais do que equipamentos, viagens de camioneta a Madrid, cheerleaders e emblemas na lapela dos dirigentes. E que se comprometam desde já a trazer o Fernando Meira, porque esta direcção não conseguiu...

17/8/11 00:27