quarta-feira, setembro 21, 2011

Diferenças de grandeza

Liga Zon Sagres 26ª jornada, 11 de Abril de 2011

Liga Zon Sagres 5ª jornada, 19 de Setembro 2011

É também nos "pequenos" gestos que se percebe melhor a grandeza dos clubes. Tudo isto a propósito da notícia de que os "jogadores" do Sporting CB se recusaram a entrar em campo com jovens vestidos com o equipamento vitoriano, como se pode comprovar pela segunda foto. Comportamento totalmente diferente apresentaram os jogadores do Vitória (mesmo com os clubes de relações cortadas) no último jogo no estádio daquele clube, quando entraram em campo com jovens com o equipamento do adversário, como se pode ver na primeira foto. É nestas coisas que se percebe melhor a diferença da grandeza das instituições. E é também nestas pequenas atitudes que se contribui para o actual clima de guerrilha entre os clubes e que parece que apenas um lado quer pacificar (!). Curiosamente, ou não, esta foi uma atitude que os jogadores do Sporting vizinho aprenderam com o clube amigo, cujos jogadores tiveram exactamente o mesmo gesto na última deslocação ao Estádio da Luz.

28 Comentários:

Miguel Dias disse...

Os jogadores do Sporting CB deveriam entrar em campo acompanhados com miúdos equipados à Vitória, já por seu turno os jogadores vitorianos deveriam entrar acompanhados por miúdos com equipamento do Sporting de Braga, conforme as leis da FIFA.
No caso do jogo entre o SLB e o FCP, tratou-se de uma sacanice/vigarice dos benfiquistas que colocarem todos os miúdos - quer acompanhassem os jogadores benfiquistas ou os jogadores portistas - com equipamento à SLB, portanto contrário às indicações internacionais da FIFA.
No jogo contra o SCB, os jogadores vitorianos deveriam entrar acompanhados por miúdos equipados à Sporting CB e os jogadores braguistas o inverso, acompanhados de miúdos equipados à Vitória, e esta situação deve acontecer quer o jogo seja em Guimarães quer em Braga. Isto é fácil de entender.
SE no jogo de segunda-feira o Vitória colocou TODOS os miúdos equipados à Vitória, mesmo os que acompanhavam os jogadores vitorianos, desrespeitou as instrucções da FIFA e, segundo o que ouvi dizer nos media bracarenses, for feita queixa à FIFA por este comportamento da direcção do Vitória o clube arriscasse - isto se a FIFA se der ao trabalho de querer que as instrucções cumpridas nesta província europeia chamada Portugal - a levar com uma multa ou sanção.
Se isto acontecesse (todos os miúdos com o mesmo equipamento) num jogo internacional (selecções incluído) tipo Champions ou Liga Europa o clube ou País que não cumprisse as instrucções da FIFA não escapava a sanções, mas como se passou num jogo de uma Liga de um País insignificante a nível económico-desportivo pelos critérios da Europa evoluída tudo ficará em "águas de bacalhau".

21/9/11 22:02
Culé disse...

Se calhar o facto de colocarem os putos só com a camisola do clube da casa, é um facto que voces aprenderam com o vosso clube amiguinho...o benfica!!! Quando o normal e o gesto de fairplay é colocar os putos vestidos com as camisolas de ambos os clubes de mão dada com os jogadores do clube contrario!!! São apenas promenores...

PS: este promenor é do jogo benfica - FCPorto! quanto aos jogos do vitoria nao sei como foi!

Abraço!!

21/9/11 22:11
Vimaranes disse...

Apenas relembrar os mais desatentos, que no jogo que a primeira foto documenta, em Braga, todos os miúdos estavam também vestidos todos com o equipamento da equipa da casa e nem assim os jogadores do Vitória se recusaram a entrar em campo de mão dada com as crianças.

21/9/11 22:23
Afonso disse...

È mais um caso de demencia clubistica e falta de argumentos para disfarçar uma "filha da putice" preconizada por um clube que sofre de um Complexo de inferioridade.
Os unicos Camelos que podiam escrever uma barbaridade, invocando a FIFA só mesmo algum bracarense ao soldo de Mesquita, Salbador e companhia.

Nunca se viu tal coisa, não querer dar a mão a uns miudos só porque equipavam com as cores de outro clube e para isso seja a quem for, é uma filho da putice, quer seja em Guimarães, em Roma, Madrid ou na Conchichina.
Por muito que queiram disfarçar e pior ainda a coberto de argumentos de MERDA.

21/9/11 22:41
Afonso disse...

http://videos.sapo.pt/sbIAdu5hL1M7DLOmrUuT

Se duvidas há de FAIR PLAY, as imagens são claras como a agua, aos 10 segundos de filme.

O resto são argumentos de MERDA.

21/9/11 22:44
Romano disse...

Não acho que tenham sido os jogadores a recusarem...as ordens vieram de cima...de quem se acha iluminado...vão ser sempre pequenos coitados...

21/9/11 22:44
Romano disse...

"No jogo contra o SCB, os jogadores vitorianos deveriam entrar acompanhados por miúdos equipados à Sporting CB e os jogadores braguistas o inverso, acompanhados de miúdos equipados à Vitória, e esta situação deve acontecer quer o jogo seja em Guimarães quer em Braga. Isto é fácil de entender. "

Caro Miguel Dias...diga me se conhece algum miúdo em Guimarães que queira vestir o equipamento do braga...

21/9/11 22:48
Miguel Dias disse...

Caro Vimaranes,
se no jogo em Braga, na temporada passada, o clube rival colocou todas as crianças equipadas à SCB, desrespeitou as instruções vigentes e, para o caso que nos interessa, o Vitória Sport Club. Mas a direcção vitoriana deixou passar em claro a situação pois permitiu que os jogadores vitorianos tivessem sido acompanhados por miúdos com equipamento do SCB enquanto os adversários não tinham a acompanhá-los miúdos equipados à Vitória, sendo assim a direcção do Vitória dava indicações para que os jogadores vitorianos entrassem em campo sozinhos pois o clube rival desrespeitava as instrucções, não entrando com crianças equipadas à Vitória, posteriormente ao jogo o Vitória reportava o facto às instituições competentes. No jogo de segunda-feira no D. Afonso Henriques, perante a mesma situação, a direcção braguista deu indicações aos jogadores do SCB para entrarem em campo não acompanhados por miúdos equipados à Vitória porque os jogadores vitorianos não entravam com miúdos equipados à SCB. Nesta diferente atitude, perante a mesma situação, das direcções dos 2 clubes se explica o porquê do Vitória estar a ser ultrapassado (facto que pode ser falso ou discutível e até meramente temporário) pelo rival para lá da Morreira.

21/9/11 23:04
Afonso disse...

Uma mentira tantas vezes repetida nunca será verdade. por isso desafio a quem tenta vir com arumentos da FIFA a dizer qual é, coloque aqui a instrução que diz isso ou então cale-se.

Se estiver com alguma duvidas até pode ir ver quais são as instruções da LPFP nesse sentido.

21/9/11 23:20
Romano disse...

O boavista tb foi campeão...andou pela liga dos campeões...andou pelas meias finais da liga europa...e agora anda a pedir por favor para jogar na 2B...quando o braga começar a perder outra vez..em vez de oferecerem 3 convites por socio vão oferecer 30 para ter meia casa... a diferença é que nós aqui em Guimarães se calhar até nem gostamos de futebol nem de basket nem de voleibol...gostamos é do Vitoria!!

21/9/11 23:25
Miguel Dias disse...

Caro Romano,
"diga me se conhece algum miúdo em Guimarães que queira vestir o equipamento do braga..." Não se trata de uma questão de gosto mas sim de respeito pela Lei e instrucções das Instituições vigentes. Eu também gostava de ter uma estrada só para mim, de chegar a uma fila e passar à frente de todos, etc, mas... vivemos em sociedade.

Caro Afonso, "Os unicos Camelos que podiam escrever uma barbaridade, invocando a FIFA só mesmo algum bracarense ao soldo de Mesquita, Salbador e companhia." Desconheço a sua idade e os seus conhecimentos do mundo actual, mas quem se lembra dos jogos dos anos 70 e 80 lembra-se certamente de, num jogo, entrar primeiro em campo a equipa visitante e logo uma "saraivada" de assobios e só depois a equipa da casa. Depois da queda do Muro de Berlim e do fim da Guerra Fria, e já noutro contexto político, a FIFA estabeleceu que as equipas entram em campo ao mesmo tempo/simultâneamente para encorajar um clima pacífico, claro que houve jogos (sobretudo entre selecções) logo a seguir à implementação dessa "directiva" que não a respeitaram, lembro-me penso que de um Croácia-Sérvia (após a cissão da ex-Jugoslávia) em que também houve insultos e confronto físico entre ambas as delegações nacionais, o que levou a FIFA a punir o prevaricador que era a equipa visitada, por não cumprir as regras, com a perda de pontos. Segundo me lembro tal situação ainda aconteceu, nos primeiros anos, sobretudo no confronto entre nações com antagonismos políticos Chipre-Grécia, Coreia do Sul - Coreia do Norte, e outros. Para evitar esse clima de ódio e antagonismo, sobretudo nacionalista e político, dentro de campo e que extravazasse para as bancadas daí a ideia de entrada simultânea das equipas em campo e acompanhadas por crianças com o equipamento do adversário, tudo para instituir um clima pacífico entre clubes/nações pós Guerra Fria. Um mesmo tipo de medidas para criar um espírito pacífico foram instituídas nos Jogos Olímpicos procurando esquecer as "rivalidades políticas" que se viveram nos jogos Olímpicos de 1980 e 1984 e o "confronto" entre USA e URSS.

Não sei a quem se refere como Camelo, mas eu escrevo aqui de forma respeitosa, não estou a mando de ninguém nem de nenhum clube, seja ele o SCB ou o Vitória, sei pensar por mim, sou independente e tenho "coluna vertical".

21/9/11 23:27
Romano disse...

Exactamente por vivermos em sociedade ninguém pode obrigar a um miudo vestir um equipamento do braga se não o quer fazer...que tragam miudos deles de braga no autocarro...

21/9/11 23:33
Miguel Dias disse...

Caro Afonso, "quem tenta vir com arumentos da FIFA a dizer qual é, coloque aqui a instrução que diz isso ou então cale-se."

Desconheço o nº do artigo, ou qual o Código, mas sei que foi uma medida "política", quero com isto dizer, que foi a então União Europeia a instituir tal facto, inícios dos anos 90 do século passado, e a FIFA e UEFA viram-se "obrigadas" a implementar tal medida vinda de um órgão político "hierárquicamente superior" (digamos assim), neste caso, a União Europeia, na altura a CEE.

21/9/11 23:33
Afonso disse...

Artigo 63.º

Animação e suportes de animação no recinto de jogo

1. Qualquer animação, evento ou acção promocional a realizar pelos clubes visitados no recinto de jogo, antes do início do jogo e durante o intervalo, carece da prévia autorização da Liga, devendo obrigatoriamente o pedido ser efectuado até às 12h do último dia útil anterior à data da realização do jogo.

2. A Liga comunicará directrizes para a implementação destas animações em Comunicado Oficial.

3. Nos jogos sujeitos a transmissão televisiva, no início do jogo, entrarão no campo, ao lado da equipa de arbitragem, duas promotoras do respectivo patrocinador oficial da competição, as quais transportarão a bola de jogo, desde que não colida com compromissos anteriormente assumidos pelos clubes.

4. A entrada e a formação das duas equipas no terreno de jogo poderá ser acompanhada por crianças, nos termos a definir pela Liga.

5. Mediante autorização do clube visitado, a Liga poderá recrutar crianças para acompanhar os jogadores da equipa visitante na entrada e durante a formação das equipas, bem como determinar os equipamentos que as mesmas irão utilizar.

Pois é, depois de tentar dar uma de História Mundial, não respondeu ao que solicitei, bem pelo contrario, não tem onde suster a sua argumentação, portanto, tem nesta mensagem o Artigo do Regulamento Geral de Competições da LPFP onde tem as directrizes em relação aos miudos.

Não tente enganar quem tem onde ir buscar formas de suster as argumentações, "o diz que disse" ou "o ouvi dizer" não se adequam a gente com "coluna vertical".
A verdade é uma, Hipocritamente os jogadores do Braga não quiseram entrar com os miudos equipados á Vitória, podem inventar os argumentos que quiserem, mas a verdade é só uma.

21/9/11 23:44
Afonso disse...

Sr. Dias, não é o não saber qual é, é não existe.
Será que ainda não percebeu.

CEE, União Europeia, mais uma fez uma fuga para a frente.

Não há nada que sustente quem veio com este argumento, nada.

21/9/11 23:56
Miguel Dias disse...

Caro Afonso,
"Não tente enganar quem tem onde ir buscar formas de suster as argumentações" Não estou aqui a enganar ninguém, nem sou mentiroso, afirmei que não sabia qual o Código ou artigo que sustentava a medida, mas referi que a instrucção/directiva é internacional. Quando passar um jogo da Champions ou de selecções nacionais na TV o Sr. Afonso repare bem na forma de entrada das equipas e no equipamento das crianças, se algum clube/selecção não cumprir as normas instituídas na entrada em campo veremos as sanções.

"depois de tentar dar uma de História Mundial, não respondeu ao que solicitei, bem pelo contrario, não tem onde suster a sua argumentação". Eu não procuro vir aqui ao blog dar lições de História ou do que quer que seja, e depois fundamentei a minha resposta, só um ignorante e desonesto não reconhece tal. Mas como não sou jurista nem perito em Direito Internacional nem possuo na minha biblioteca qualquer "Código Desportivo" (ou a Lei que regula os eventos futebolísticos) não sei afirmar "em concreto" qual o artigo.
O Sr. Afonso refere um artigo 63, mas não refere qual o Código, lacuna grave para quem acusa os outros de não sustentarem as argumentações, mas como se fala na Liga penso que se trata dos "regulamentos da Liga" (como quer que se denomine) mas convêm lembrar que ainda hà pouco tempo atrás houve uma "ameaça" (talvez não seja a palavra correcta) ou intimidação da UEFA ou da FIFA para que a Federação Portuguesa de Futebol revesse os seus estatutos e regulamentos pois estavam desactualizados - daí a polémica entre os juristas e as candidaturas ao cargo de Presidente da FPF - facilmente chegará à conclusão que o o ponto 5 que o Sr. Afonso referiu "... bem como determinar os equipamentos que as mesmas irão utilizar" poderá não estar conforme as instruções internacionais.
Vejam se a selecção nacional, num jogo contra outro país, e organizado pela FPF coloca 22 crianças com o equipamento de Portugal.

22/9/11 00:13
Afonso disse...

Sr. Dias não lhe quero de forma alguma chamar de Burro, mas se sabe ler, verá que lá coloquei que poderá ver o "Artigo do Regulamento Geral de Competições da LPFP".
Pode consultar o site da LPFP e está lá.

Quanto ao ponto 5. faça a favor de o ler bem e se não entender, por favor diga que lhe tentarei explicar como se de um miudo de 5 anos se tratasse.

5. Mediante autorização do clube visitado, a Liga poderá recrutar crianças para acompanhar os jogadores da equipa visitante na entrada e durante a formação das equipas, bem como determinar os equipamentos que as mesmas irão utilizar.

Ou seja, se a Liga pedir autorização á equipa da casa para recrutar meninos para acompanharem a equipa de fora e aí sim pode dizer qual é o equipamento a utilizar, mas só se a equipa da casa autorizar.
Equipa da Casa.

Por favor, não queira arranjar mais argumentos que só lhe fica mal.

22/9/11 00:28
Miguel Dias disse...

Sr. Afonso,

"não é o não saber qual é, é não existe." Se o Sr. Afonso sabe, com certeza absoluta, que não existe uma instrucção/directiva que não obriga as equipas a entrarem em campo com crianças equipadas com equipamento do adversário, diga-me em concreto, ou seja qual o Código e artigo correspondente, qual a Lei Desportiva Internacional que permite que entrem em campo num jogo internacional (pois em matéria nacional já estamos a ver que Portugal é uma excepção à regra) 22 crianças com equipamento de apenas 1 equipa.
Se o Sr. Afonso faz afirmações tão seguras e de uma certeza absoluta, pois afirmou que eu estava a enganar e a mentir, mostre a sua sabedoria: qual a Lei/Código para sustentar a sua opinião.

"mais uma fez uma fuga para a frente." Eu não faço fugas para a frente nem para trás, se eu erro ou cometo enganos não intencionais, reconheço tal facto afinal a minha sabedoria não é absoluta ou gigantesca. Portanto se não existe uma directiva internacional que regule e obrigue os clubes/selecções visitados a utilizarem 11 crianças com equipamento da equipa adversário, eu reconheço que me enganei e estava iludido. Mas sendo assim, como afirma o Sr. Afonso, porque é nos jogos da Champions/Liga Europa os clubes visitados entram em campo SEMPRE com crianças com equipamento adversário? Numa atitude de confronto e afirmação pessoal, de intimidação para com o adversário e de marketing fazia sentido os clubes visitados colocarem em campo 22 crianças com equipamento do clube da casa, porque não fazem isso???? O Barça, o Real Madrid, o Manchester United, o Chelsea e outros clubes de poderio económico-desportivo podem à vontade cometer tal proeza, de certeza absoluta que ninguém ou nenhuma instituição lhes atreve a criticar tal atitude.

Mas então porque é que a Sérvia foi punida por este tipo de atitude e comportamentos nacionalistas/xenófobos e de desrespeito perante a equipa adversária num jogo de preparação para o EURO 1996? A não ser que desde essa altura - e tinhamos então a Guerra nos Balcãs para exagerar os sentimentos nacionalistas - se tenham alterado as instruções?
Já que o Sr. Afonso julga possuir a verdade nesta questão e tem a certeza absoluta que sou eu que estou enganado agradecia que respondesse às estas questões que eu coloquei.

22/9/11 00:51
Miguel Dias disse...

Caro Afonso,

"se a Liga pedir autorização á equipa da casa para recrutar meninos para acompanharem a equipa de fora e aí sim pode dizer qual é o equipamento a utilizar, mas só se a equipa da casa autorizar.
Equipa da Casa." Se isto é verdade e se é assim que se as coisas se passam em Portugal, então de facto a UEFA/FIFA tinha razão ao afirmar que os estatutos da FPF estavam desactualizados e não conformes à situação internacional.
Sendo assim culpa da minha ignorância e ingenuidade por julgar que em Portugal se aplicava as directivas internacionais. A equipa da Casa é que determina tal facto????????? É um perfeito disparate essa situação, e não esta conforme os casos internacionais, vejam a Liga inglesa, reparem nas crianças que acompanham as equipas que entram em campo. Deve faltar pouco para em Portugal ser permito pelo tal "Regulamento Geral de Competições da LPFP" os clubes terem certos privilégios/prerrogativas que só as instituições neutras e imparciais devem possuir.

22/9/11 01:08
José Silva disse...

Caro Miguel Dias... se o braga levasse o VSC à FIFA... a foto da época passada servia para o VSC levar o Braga à FIFA também!

Quanto à ameaça da FIFA, tinha a ver com adequar os estatutos da LPFP à legislação PORTUGUESA, e não à da FIFA

Existem regras que podem ser diferentes de liga para liga.


De qualquer forma, a hipocrisia foi mais que visível. Um clube sem qualquer respeito institucional pelos outros clubes, quebra acordos, falha com a palavra... para não falar da intimidação (que passa impune) a árbitros (onde parou o caso das fotos por baixo da porta do árbitro?)

mas pronto, o que se pode esperar do clube das borlas???

22/9/11 01:08
A.C. disse...

«Se calhar o facto de colocarem os putos só com a camisola do clube da casa, é um facto que voces aprenderam com o vosso clube amiguinho...o benfica!!!»

Mas que bem...
Também tinha que vir agora o Cú das ramblas vir dissertar aprendizagem...
O "clube amiguinho" do,infelizmente,nosso presidente,antes de vos teres vendido ao porto,e tu também ao barcelona,era o amiguinho mais querido aí de braga.
Portanto lá por agora vos lambusais na pia imunda que vós adorais,é melhor não cuspirem na gamela onde de esmola vos deram umas migalhas,senão aínda vos cai em cima...

22/9/11 09:50
ricardo sempre disse...

Também acredito que estes pequenos pormenores fazem a diferença.
Pela negativa é claro.
A instituição Vitória é muito grande e será sempre grande onde o vizinho nunca chegará.

Cito um grande Autor:

"Você nasceu como um original. Não morra como uma cópia" Jonh Mason

O nosso vizinho já é uma cópia e certamente será assim por muitos mais anos.

Parabéns Vitoria Sport Clube

22/9/11 09:52
Afonso disse...

Já estou farto de tentar dizer ao sr. Miguel Dias que não existe nenhuma indicação por parte da FIFA nem UEFA no sentido dos equipamentos dos miudos.

Se mais não fosse, se tiver hipotese veja o que aconteceu no ultimo jogo oficial de apuramento para o EURO2012 onde Portugal defrontou o Chipre.

Verá que todos os miudos entraram com equipamento do Chipre.
Ou será que os tipos do Chipre tambem se enganaram?

22/9/11 09:53
Adão disse...

Ao que isto chegou.
Deixemos as atitudes tristes com quem as toma ..

22/9/11 09:58
A.C. disse...

Temos aqui "oradores" !
E incisivos !
Se transpusessem para as assembleias esta paixão e este discurso inflamado,não estavamos a esta hora a aturar o operário inqualificado de desconstrução civil.

22/9/11 11:14
Miguel Dias disse...

José Silva afirmou "se o braga levasse o VSC à FIFA... a foto da época passada servia para o VSC levar o Braga à FIFA também!" Foi exactamente o que eu disse, mas por outras palavras, apenas realçei o facto de, na temporada passada, o Vitória ter aceite, no jogo contra o SCB, que 22 crianças entrassem em campo com equipamento adversário quando deveria ter exigido que fossem 11 com equipamento de cada equipa.
Também afirmou "Quanto à ameaça da FIFA, tinha a ver com adequar os estatutos da LPFP à legislação PORTUGUESA, e não à da FIFA". O Sr. tem razão, mas convêm não esquecer que a legislação portuguesa esta conforme a legislação internacional em muitas matérias, afinal fazemos parte da União Europeia, portanto adequar os estatutos da LPFP à legislação nacional equivale a adequar à lei internacional.

Caro Afonso "Já estou farto de tentar dizer ao sr. Miguel Dias que não existe nenhuma indicação por parte da FIFA nem UEFA no sentido dos equipamentos dos miudos." Eu posso estar enganado, mas não creio que seja conforme o que o Sr. afirma, pois se fosse deixado ao critério do clube visitado haveria muitas situações que resultariam numa "rebaldaria" e desrespeito por certas normas. Porque é que, a partir dos anos 90 as equipas passaram a entrar simultaneamente em campo? Por indicação dos organismos superiores. Caso contrário ainda hoje o clube visitado queria entrar em campo sozinho para ouvir os aplausos do público, e deixando os assobios e insultos para o clube visitante.
Se tudo na organização de um jogo fosse deixado ao critério do clube visitado (como o tal artigo 63) daqui a pouco este queria escolher o lado do campo na 1ª parte ou então começar o jogo com a bola, quando o que acontece é que há um processo negociado, moeda ao ar, supervisionado pelo árbitro. As situações estão reguladas e eu penso que o mesmo se passa com o equipamento das crianças.
Gostava de ver algum clube português nos jogos internacionais, Liga Europa ou Champions, receber um colosso do futebol europeu tipo Barça e colocar em campo 22 crianças com o equipamento do clube da casa, tenho quase a certeza que o clube visitante se recusava a tal situação e a UEFA, no conhecimento do facto, até poderia não aplicar sanção mas a um valente "puxão de orelhas" o clube português não escapava.
Em situações que o clube visitado não possua equipamento do clube visitante em tamanho infantil penso que faz "parte da praxe" a equipa visitante levar na sua comitiva o respectivo equipamento tamanho infantil.

22/9/11 18:55
druyda disse...

aqui não se trata de regras da FIFA nem de outra coisa. O que aconteceu de facto foi a rejeição do Braga para levar os miúdos. Assim se vê a grandeza desse clube.

23/9/11 15:08
Rui Ferreira disse...

Para quem gosta de assinalar as diferenças entre os dois clubes, vale a pena analisar com atenção as interessantes gravuras. Na primeira denotam-se as bancadas repletas e com coreografia a rigor. Na segunda observam-se bancadas semi-vazias e com relativa animação.

27/9/11 19:12