sexta-feira, setembro 02, 2011

Uma semana negra


A última semana foi marcada por tristes acontecimentos no Vitória. Desde logo a eliminação, sem glória, da Liga Europa. Seguiu-se a demissão de Manuel Machado, mas o pior estava ainda para vir. Derrota humilhante para a Liga com o Beira-Mar e na estreia do novo treinador, as cenas lamentáveis no Complexo Desportivo. E permitam-me começar por aqui mesmo, para também eu repudiar os actos que tive oportunidade – infelizmente - de assistir. Nada justifica aquele comportamento, e nem vou estar aqui em discussões estéreis para saber se houve apenas empurrões ou estaladas. Agredir e intimidar os nossos jogadores num treino é algo impensável. Fazê-lo na vida privada de cada um é igualmente indigno. Meus caros, eu também vou a dezenas de jogos fora de portas por ano, quer seja em Portugal, ou como já aconteceu este ano na Dinamarca e na Espanha.

Eu também vou até ao fim do mundo pelo Vitória, mas nada me dá o direito de ter um comportamento daqueles. Compreendo que quem o fez esteja desiludido e irritado com a falta de atitude de alguns dos jogadores. Compreendo até que se deva exigir mais a quem representa o Vitória, mas não é com toda a certeza daquela maneira indesculpável e nada edificante para um clube com a nossa grandeza e história. Nem o Vitória, nem os vitorianos são ‘aquilo’, e no meio de tanta tristeza pelos que se ia sucedendo, valeu ao menos perceber que a esmagadora maioria das centenas de presentes também reprovou.

Quererem acreditar que este “aperto”, como alguns lhe chamaram, será benéfico, é o mais perfeito disparate. E nem mesmo um triunfo na Madeira, como todos esperamos e desejamos que aconteça, modificará este facto.

Posto isto, apraz-me dizer que a Direcção tomou as medidas necessárias e com as quais concordo em absoluto, mas não pode nem deve utilizar-se disto para se desculpabilizar com os erros do passado e do presente e muito menos fazer de conta que este é o problema actual do Vitória.

Por falar em erros, Manuel Machado jogou na antecipação e fez aquilo que parecia ser inevitável acontecer, mais semana menos semana. Como é óbvio, a sua demissão, nada teve a ver com a pressão ou com a forma como alguns adeptos o trataram. Não era nada de novo para Machado. O que é novo, pelo menos publicamente, é aquilo que o Desportivo de Guimarães trouxe esta semana à estampa. Ou seja, que o ambiente entre ele e a direcção não estava há muito nada famoso e que as contratações fizeram-se quase sem ouvir o treinador, ou mesmo fazendo-lhe orelhas moucas. Mas Manuel Machado também ficou muito mal na fotografia. Não só pela incapacidade de colocar a equipa a jogar e de a motivar, mas também pelo que disse no final do jogo com o Atlético de Madrid. Recorde-se que aí, o professor assumiu estar contente com o plantel e deu mesmo todo o mérito à direcção.

Saiu Manuel Machado entrou Rui Vitória. De entre as opções era claramente aquela que mais me agradava. Um jovem, com vontade de mostrar serviço e sem receio de apostar no bom futebol das suas equipas. Mas agora é preciso dar-lhe tempo. Não será com toda a certeza já no próximo domingo que Rui Vitória terá a equipa a produzir o que deseja. Que tenha toda a sorte do mundo e que nos ajude a levar para o patamar que todos nós ansiámos alcançar.

Por fim, e porque a personagem não merece mais do que aparecer sempre no fundo, quero gastar um pouco do meu tempo e deste espaço para dizer a um sujeito, perfeitamente identificável e que aparece sempre nas alturas de ‘sangue’ - qual ‘abutre’ - que pelo menos eu não me esqueço. Sabe, aqui pelo burgo nem todos têm memória curta e ao contrário do que julga nem todos se esqueceram do seu “modus operandi” ao longo de mais de duas décadas. Sei que é difícil mas tente ter vergonha na cara.

Por Pedro Cunha

14 Comentários:

Adão disse...

Concordo e subscrevo, em particular a última parte.
Apenas a nota quanto às declarações do MM no final do jogo com o Atlético.
Naturalmente se ainda perspectivava continuar a treinar o VSC, não iria dizer que estava descontente com o plantel ...
Ainda relativamente ao MM, apenas digo que esteve cá duas épocas, e, em ambas, levou o VSC à Europa, o que convenhamos não tem sido assim tão comum nos últimos anos.

2/9/11 09:44
VSC Sempre disse...

Caro Pedro
Totalmente de acordo com a sua leitura. Então com o parágrafo final, nada mais correcto. 1000% de acordo. Tristes somos se esquecemos o que se passou durante largos anos e tentar a "remontada" desse "senhor". Não é pelo facto dos que cá estão serem péssimos dirigentes, que vamos "pedir" o regresso de quem colocou capangas do Porto com cartão de sócio em plena Assembleia, quem fugiu como um rato, quem deixou de ser sócio e de pagar quotas (só as voltou a pagar para fazer pressão na altura das últimas eleições), entre muitas, mesmo muitas, outras que não vale a pena escrever.
Enfim, corram com a actual direcção (totalmente incompetente) mas que apareça alguém que ame verdadeiramente o VSC e que não venha para o clube para se promover e ganhar umas massas... Queremos gente séria, competente e com capacidade de gestão.
Cumprimentos de um sócio com mais de 25 anos de dedicação e filiação.

2/9/11 14:34
Vitoria Maior disse...

Concordo com quase a totalidade da sua opinão.
No entanto não posso discordar do seu comentário relativo à pessoa que tornou o vitória num clube de dimensão nacional e internacional.
Não sei se tem memória do que era o Vitoria antes e depois desse presidente, o que fez e ganhou, relembro que temos apenas um troféu ganho por esse presidente.
No final desta época faz 8 anos que ele saiu, e comparando com os 24 anos anteriores estamos claramente a perder dimensão e respeito. O caminho faz-se caminhando, mas temos caminhado para trás infelismente.
Por isso, acho que devemos respeitar quem fez um trabalho, que eu considero, de muita qualidade. Também acho que actualmente não será a melhor opção para o Vitoria, mas o que é certo é que não aparecem os ‘bons’ dirigentes para o nosso clube.
Saudações e esperança de um futuro melhor, a começar com uma vitoria na Madeira.

2/9/11 16:06
Filipe disse...

Está mais que provado em vários clubes que estes "apertos" têm efeitos positivos. Não vale a pena enumerar casos....

2/9/11 18:32
Filipe disse...

No ano em que descemos (e não tenham dúvida que descemos porque nunca soubemos dar o devido "apertão", deixamos sempre andar...) até um jogador agrediu (deixando marcas visiveis) um sócio. Não vi tanta polémica e vozes de discórdia como estou a ver agora... Os sócios do Vitória pensam muito "pequeno", daí nós nos estarmos a tornar o clube pequenino que temos visto... Felizmente vejo alguém descontente, o que me faz pensar que afinal há quem queira o Vitória grande e não se satisfaça com o que temos ganho (nada) ou se se satisfaça em ir fazer um piquenique ao Jamor..... VITÓRIA!!! O resto, TODAS as pessoas que por lá passam vêem e vão, a côr deles é o dinheiro!! O símbolo, apenas esse fica e é eterno!!!

2/9/11 18:38
José Silva disse...

Há comentários realmente vergonhosos de quem não sabe que existe vida para além do futebol.

Quem acha bem que se siga um jogador até sua casa... não é boa gente com certeza!

2/9/11 22:04
jose silva (ronfe) disse...

é incrivel como ainda a pessoas que tem o descaramento de vir para aqui dizer que acharam bem o apertam que deram ao jogadores .
eu como vitoriano que sou e vimaranense sinto hoje vergonha de dizer que sou vitoriano e vimaranense.
e depois queixam-se que estamos a ser ultrapassados por clubes de merda.
quando somos nos que o estamos a afundar
saudaçoes vitorianas aos verdadeiros vitorianos

2/9/11 23:04
Filipe disse...

Eu gostava de ter patrões assim, em que os funcionários podem fazer o que querem...

3/9/11 01:23
Me disse...

Lembram-se quando eu disse que alguns sócios se deviam demitir com o Manuel Machado ? Não só aqueles que fizeram a vergonha no complexo mas também alguns comentadores que durante esta semana por aqui andaram a defender tais personagens, que pensam que por pagarem uma quota tem o direito de tratar mal os outros. O Vitoria não precisa deste povinho.

3/9/11 01:37
Maurício Rodrigues disse...

Não admira comentários destes que são a favor dos tais "apertões". Se forem ao site da claque e viram a proposta de sócio para ser membro da claque, aquilo é um incentivo, embora indirectamente, à violência.

Já agora, no ano que descemos, ver jogadores da própria equipa serem agredidos, pedirem escolta policial em todos os jogos em casa por causa dos próprios adeptos e serem obrigados a sair na ambulância porque não deixavam o autocarro, ainda faltavam mais "apertões"? Coitados dos jogadores de futebol que correm perigo de vida então!!

3/9/11 03:25
BlackSG disse...

é algo que nao se deve fazer, nunca.

ha varias formas de apertar com eles sem ser preciso bater, mas por um lado ate percebo o lado de quem la foi e agredido.

eu saí do jogo de domingo tao enraivecido com a atitude deles que o que me aptecia era "mata-los" a todos!

porque a atitude nao é um atributo tecnico é algo que so depende deles, porque é que eles nao se esforçaram?

porque é qe jogaram daquela maneira? é que nem um rasgo de garra se viu por uma vez!

o que eu exigo em qualquer jogador é que se mate em campo, ate pode ser o pior do mundo mas se tiver garra e atitude tera o meu aplauso de pé, mas eles humilharam o simbolo do vitoria la dentro no domingo e pouco se importam com isso porque no fim do mes ta la o salario deles no banco!

e isso mete-me uma raiva! quantos de nos nao davam a oportunidade de tar ali..

portanto eu por um lado percebo, mas uma pessoa nao pode fazer tudo o que lhe passa pela cabeça e foi algo intoleravel e que tem de ser punido.

3/9/11 07:05
BlackSG disse...

e mais eu encarei o director desportivo do vitoria quando o encontrei nesse treino, esse sim era o meu alvo, a direcçao e disse-lhe o seguinte:


"porque voces nao se vão embora?
ainda nao perceberam que ja ninguem vos quer aqui?

tenham vergonha e demitam-se por favor!

sabem o que voces sao?

voces sao uns amadores que estao agarrados ao poder é o que voces sao, agarrados ao poder!"


e ele, nao respondeu virou costas ficou por la um bocandoe depois quando chegaram mais adeptos a critica-lo, foi-se embora.

a minha pergunta é;

porque ele nao se defendeu?

porque preferiu ignorar em vez de confrontar?

so posso deduzir que me ignorou e portanto nao quer saber daquilo que os socios pensam ou nao.

e agora?

ta visto que eles mesmo pressionados nao se demitem, so resta uma opção.

e nos queremos fazer isso?

esta é grande questao, porque se quisermos entao as folhas para assinar aparecerao, se nada fizermos é porque no fundo nos achamos que estamos melhor assim.

e isto aplica-se a todos nos, mas a todos mesmo.

o que queremos nos fazer?

3/9/11 07:14
A.C. disse...

Continua-se a insistir no mesmo assunto enquanto o mais urgente vai ficando adiado !
E é isto que eles querem,servir-se de qualquer pretexto pra continuar a enrolar com estes fait-divers. Nessa sequência,hoje,tomou-se conhecimento de mais um - Afinal o coitadinho que anda a ser perseguido e estava desesperado por sair,faz parte da convocatória do jogo de amanhã.
Como diria o abutre desaverganhado que o é e sempre foi: O que hoje é verdade amanhã é mentira.
Eles estão a levar a àgua ao seu moinho,visto que há quem continue a não enxergar o óbvio.
Ou a não querer...
Pelo paleio de alguns,e de umas papoilas saltitantes isto começa a cheirar a frete encomendado...
Eu,se fosse aqueles que não se sentem bem com violência,e ficam embaraçados pela imagem que isso pode criar ao Clube,tratava de ajudar quem tem tido o trabalho de recolher o nº de assinaturas necessárias a fim de remover a confraria.
E,se calhar,é melhor que sejam suficientemente solidários e céleres,antes que outros decidam também ir distribuir sopa d`urso pelos gabinetes da sede...

3/9/11 18:12
Me disse...

Ingles, saudades dos teus comentários carregados de erros, mas carregados de razão !! Estou contigo ! Se alguém tivesse vendido a minha cadeira a esta hora não era presidente !! Isto sim e um erro de mandar o Milinho borda fora !!

4/9/11 02:20