terça-feira, outubro 25, 2011

Conferências Vitorianas

@GuimarãesDigital

A ideia não é nova, como tão bem explica o Agostinho n'O Lado V. Tive aliás, oportunidade, de seguir de perto o esforço da Associação VitóriaSempre nesse sentido. Pena que o presidente de então não tenha gostado da ideia. Felizmente o actual gosta. Esperem aí... mas não é o mesmo? Adiante.

Saúda-se igualmente o facto do conselho vitoriano dar algum sinal de vida, depois de anos e anos sem se conhecer uma ideia ou uma iniciativa. Já aqui, noutras ocasiões defendi a realização de um congresso vitoriano o qual deveria mesmo estar estatutariamente previsto, de forma a que se consiga discutir e debater o clube, fora dos ambientes das assembleias-gerais que nem sempre são propícios a isso, mas em que as próprias decisões possam ter algum carácter vinculativo. E também sempre me pareceu que tais iniciativas deveriam ser organizadas pelo próprio clube para terem o impacto esperado.

Agora, o que não estava à espera é do timing escolhido e que, obviamente não é inocente. Numa altura de grandes convulsões dentro da massa associativa vitoriana e de grandes críticas à actual direcção, não é de estranhar que, quem era contra a realização deste tipo de iniciativas venha agora colocar-se na linha da frente das mesmas. Uma fuga para frente? Mais uma maneira de tentar acalmar os associados?

Pior do que isso, é anunciar-se um evento desta natureza que deveria ser o mais alargado possível e com as bases do clube presentes, com um custo de 15 euros!!! Parece que debater o Vitória anda caro por Guimarães. Não bastava os associados pagarem-se as suas quotas como agora se quiserem estar presentes em fóruns de discussão têm de pagar e diga-se, um valor nada simbólico. Ou seja, em vez de se tentar que este tipo de iniciativas sejam o mais alargado possível, tenta-se desde já que as mesmas estejam restritas a quem pode pagar. Um péssimo princípio.

Espero sinceramente que ainda possam vir a tempo de emendar a mão e solucionar esta questão do valor a pagar pela inscrição. Porque se o timing é desastroso, saber que é pago, é ainda pior. Ainda assim, espero que este tipo de conferências possa ganhar hábito em Guimarães e que se tornem num futuro próximo num excelente espaço para discutirmos o presente e o futuro do nosso clube, porque são uma boa ideia sem qualquer dúvida.

Agora, uma coisa é certa, espero que mais esta manobra não desvie os vitorianos do essencial que é tratar do futuro, já. Começando bem antes do dia 26 de Novembro!

17 Comentários:

José Manuel (Nelo) disse...

Carlos

Os 15 € são gravosos para a maioria das carteiras. Concordo.

Mas, não é de desvalorizar que:
- a situação financeira do VSC não deve sequer permitir uma brincadeira de 25.000 € em gastos num evento destes (o que seria perfeitamente aceitável em circunstancias normais)
- os oradores que se deslocam têm de ser abonados pelas suas despesas e estadia
- o espaço do auditorio da UM tem custos
- a logistica do evento tem custos.

Apesar de ser uma má solução, a realidade impõe-la. E os desejáveis benefícios futuros deste gasto, que nos sairá do bolso, são da maior importância, e devem ser sublinhados e valorizados positivamente.

abraço

guisnake

26/10/11 12:32
Vimaranes disse...

Não concordo minimamente. O que foi dito pela organização da prova é que o valor é por causa do almoço que irá ser servido. Ou seja, seria possível organizar o evento sem almoço ou então com a possibilidade de um associado ir ao evento e almoçar em sua casa, sem ter de desembolsar 15 euros que é, na actual realidade, um valor absolutamente desproporcionado. Além disso, se a desculpa é com o custo do auditório da UM, qual a razão de não se fazer este tipo de conferência nas nossas instalações? Porque não no Pavilhão do Vitória, por exemplo? Ou por baixo do estádio Afonso Henriques? Se temos condições, porque não as usamos? Pagar aos oradores? Se não temos dinheiro para suportar os custos da sua vinda, então organizemos com oradores de cá. Afinal, não é o Vitória que está em discussão? As AGs também se pagam?
Os associados do Vitória já contribuem grandemente com as quotas mensais, por isso, privar os sócios de discutir o Vitória por razões financeiras, não é aceitável em democracias que se querem representativas e em colóquios deste género que deveriam chamar as bases e não apenas quem pode pagar. Ao colocar como obrigatório um pagamento, é simplesmente com o intuito de restringir a discussão a alguns e impedir que todos possam participar. Quando muito estipulariam um valor simbólico, agora 15 euros??? Mais os 11,22 da quota mensal? Não estamos a falar de um jogo da Liga Europa televisionado, mas de um discussão sobre o futuro do NOSSO clube. E do mesmo modo que saúdo que tenham aberto os olhos para a necessidade de eventos do género, não posso aceitar que se pretenda "banir" desta discussão muitos associados que pretenderiam participar mas que, por razões óbvias deixam de poder.

Mas espero sinceramente que ainda reste alguma lucidez à organização para evitar isso mesmo, porque repito, o que está escrito e dito, é que o pagamento é apenas e só por causa do almoço que será servido.

26/10/11 13:49
Afonso disse...

Se este coloquio serve essencialemente para promover a criação de uma SAD vitoriana, porque razão não são os provaveis interessados a pagar os custos desta iniciativa?

Claro que os 15 euros são um meio de restringir o acesso á grande maioria dos socios.

Aluguer do espaço, pagar a oradores, custos com a logistica, sim senhor, para debater o futuro do Vitória? Não.

Porque o futuro e acima de tudo o presente têm de ser discutidos na Assembleia e qualquer outra iniciativa é apenas uma fuga para a frente e dar mais um cheque em branco a esta direcção.

26/10/11 14:51
José Silva disse...

É mais gente a mamar da teta já quase seca do VSC e dos associados.
(ora ai está um belo "cartoon" para se desenhar)

Engane-se quem pensa que daqui vai sair alguma coisa de útil.

Andam a ver se lavam a cara e livram-se da assembleia para os tirar do poleiro

Puta de vergonha o estado em que vai este clube.

26/10/11 18:12
benachour10 disse...

quanto é que se paga 6ªfeira para entrar na assembleia?
para ajudar a pagar a luz do pavilhao...:)

26/10/11 18:25
José Manuel (Nelo) disse...

Carlos

Eu sei deste assunto apenas pela net. Não falei com ninguém, nem tenho informação paralela ou previlegiada sobre o assunto.
Se o argumento do custo for direccionado para gastos com almoço (será obrigatório?), então é mesmo uma patetice, para não dizer outra coisa. E aí sim, acredito que com um objectivo encapotado de filtrar acessos pela via monetária.

Afonso,

A AGO de aprovação de contas não serve para destituir direcções. ISso é numa AGE convocada para tal. Ou nas urnas.

Abraço a ambos.

26/10/11 18:31
Afonso disse...

Uma AGO poderá não servir para destituir, mas poderá ser o inicio da demissão!

26/10/11 22:21
Fábio disse...

Não será que estão a pensar (os promotores) que o preço de entrada é directamente proporcional ao civismo e bom comportamento da plateia?

Estou a imaginar na entrada livre os arruaças a aparecer à procura do Faouzi.

26/10/11 22:22
Fábio disse...

Em relação aos espaços da UM os custos realmente são elevados. Normalmente 600 euros por dia para entidades afectas à UM e 1000 euros para entidades exteriores. Mas não me acredito que o Vitória não tenha conseguido um Paitrocínio.

As assembleias municipais são lá, mas há acordo da câmara com a UM.

26/10/11 22:29
Sonho Vitoriano!!! disse...

Não podia concordar mais com este post. Realmente o timing escolhido para esta iniciativa é péssimo e não é evidentemente nada inocente. Transformando aquilo que é uma excelente iniciativa numa iniciativa oportunista. Sendo que o facto de se pagar 15€ pela inscrição apenas vêm piorar a situação, pois demonstra desde logo que esta é uma iniciativa feita apenas para alguns, quando na verdade o Vitória devia ser discutido por todos.
Mas como muito bem é dito neste post esta é uma iniciativa que não agradava a Emilio Macedo e que, de forma interesseira, passou a agradar. Logo é caso para se dizer que esta direcção esta desesperada para poder agradar aos sócios, sinal que o fim está próximo...

26/10/11 23:33
Afonso disse...

A FRIBARCO é um dos patrocinadores do evento.

27/10/11 09:44
FM disse...

Caro Vimaranes,
Compreendo o teu ponto de vista sobre a questão do valor de inscrição.
Com naturalidade nos podemos insurgir contra o pagamento necessário para acedermos e até, quem sabe, contribuirmos para afastar o nosso clube do marasmo directivo, incompetência generalizada e parcas perspectivas da sua inversão.
No entanto, na minha opinião a questão do pagamento, para além de permitir fazer face a custos operacionais (na impossibilidade de o colmatar com recurso a patrocinadores e parceiros), torna-se necessária para filtrar os sócios, garantindo que lá estarão, à partida, aqueles que querem de facto ajudar e não prejudicar. Por fim, e dada a limitação de qualquer espaço, seja ele o auditório da UM ou até o pavilhão do VSC, é primordial a existência de uma lista de reservas, sob pena de rapidamente se atingir qualquer um desses limites de ocupação. Isto tendo em linha de conta que somos mais de vinte mil sócios.
Abraço

27/10/11 15:22
Vimaranes disse...

Permita-me discordar por completo.

Haveria desde logo outras formas de contornar esse aspecto. Por exemplo, o pavilhão do Vitória é um espaço maior do que o auditório da UM, por exemplo. Só para dar este exemplo. E, infelizmente, a realidade não é a que pintamos. Apesar dos registos de mais de 20 mil associados, fica claro até no relatório e contas que não temos nem de perto nem de longe 20 mil sócios pagantes e, muito menos, temos 20 mil sócios maiores de idade. Juntando a isso, sabemos igualmente que nem todos os sócios que habitualmente vão ao D. Afonso Henriques quereriam comparecer neste tipo de iniciativas, pelo que essa situação não é de facto desculpa para um valor de inscrição do género. Ou será que também corremos o risco de amanhã estarem 20 mil sócios na AG? Claro que não, e sabemos todos disso.

Além disso, se o problema era a inscrição, então abria-se um período de inscrições até ao número limite de lugares existentes, caso fosse necessário.

Mas, se ainda assim quisessem insistir nessa hipótese (e já contra aquilo que acho correcto e sensato), então no limite que estabelecessem um valor simbólico, e 15 euros sabemos bem que não o é.

Em suma, todos percebemos a razão deste valor de inscrição. Restringir o acesso aos associados e impedir que estejam presentes na discussão as bases do clube que, podendo querer ajudar o clube, são impossibilitados de tal, porque 15 euros é um valor bastante significativo. Não se pode por exemplo dizer, como afirma, que com este valor de inscrição se está a impedir o acesso àqueles que querem prejudicar o clube. Porque o poder de compra não está, nem nunca esteve directamente relacionado com a forma como os sócios vivem o seu clube (há tantas e tantas situações que o comprovam). Será que apenas quem tem poder de compra pode discutir o futuro do clube? Será que as próprias AGs do clube também vão começar a ser pagas para "evitar tumultos"? Os sócios já contribuem o necessário (através das quotas) para que lhes seja permitida a entrada nos fóruns de discussão do clube.

27/10/11 15:39
FM disse...

Como referi logo no inicio do post anterior, é totamente defensável a sua tese no que diz respeito ao valor da inscrição. Isto porque inevitavalmente vai deixar de fora algumas pessoas que não têm, infelizmente, possibilidades financeiras para suportar este custo adicional.
Não queria aqui abordar, detalhadamente a minha opinião sobre a politica de quotização desta e outras direcções, pois teriamos, com toda a certeza pano para mangas. Alias sou contra, por exemplo, iniciativas como a que vai ser aplicada este fim-de-semana- bilhetes de acompanhante. Principalmente quando são executadas sem critério e com vistas curtas.
Gostaria apenas de reforçar que um debate desta natureza, deve ser abordado com um determinado posicionamento, que lhe permita reunir as condições ideias para a discussão aberta e proficua das soluções de ruptura que o clube necessita.
Sugeria até que fosse criado um canal online, onde pudessem disponibilizar imagens em directo das conferências e assim que sabe democratizar um pouco mais o acesso das mesmas aos sócios.
A intervenção destes poderia ser efectuada via email/messenger com a colocação de questões aos vários oradores.
São ideias..
Um abraço e parabéns pelo seu blog que leio regularmente!

27/10/11 16:15
Vimaranes disse...

Obrigado pelas palavras.

Sem dúvida alguma que as ideias que dá me parecem desde logo excelentes, com o sítio a ser o veículo necessário para se possibilitar uma maior abrangência da discussão (pode ser que o "Vitória" o leia), não obstante de não remediarem aquilo que julgo que ainda deveria ser remediado que é a obrigatoriedade do valor da inscrição (ou até o timing do lançamento do evento, mas isso já é outra questão).

27/10/11 16:25
José Silva disse...

Eu posso pagar os 15 Euros. Não sou rico, nem perto disso.

MAS NÃO VOU:

Estar a pagar para ajudar a pagar mais um Mercedes a estes "ilustres" convidados.

Perder tempo numa discussão que nada vai mudar.

_____________

PS1: os "arruaceiros" tem dinheiro para ir a todo o lado ver o VSC, acham mesmo que não tem 15 euros para ir fazer barulho? Jantam primeiro, para aproveitar os 15€ e depois fazem o barulho.

A minha sugestão:

Mesmo que possam, não gastem dinheiro, mais importante, não percam tempo a lá ir. Vai ser como falar para uma parede. A não ser que direcção mude, vai tudo continuar na mesma.

PS2: http://www.abola.pt/nnh/ver.aspx?id=295152

Alguém acredita mesmo nesta noticia? que o treinador vai ter total poder de decisão? Então e se ele dispensa os jogadores dos "comissionistas"?

São mentiras de quem quer passar a imagem de que vale a pena salvar-lhe o lugar. De nada valeu ao Khadafi estas tentativas de passar mentiras para fora. Eu "gosto" de comparar esta direcção ao khadafi porque parece-me que ele não tenta enganar os sócios, mas sim salvar a sua imagem para o resto de portugal. Tornando os sócios do VSC nos ignorantes e mal educados, ou seja, os maus da fita.

27/10/11 17:22
Afonso disse...

"torna-se necessária para filtrar os sócios, garantindo que lá estarão, à partida, aqueles que querem de facto ajudar e não prejudicar."

Muito sinceramente, não sei o que dizer, mas boa coisa não será.

Já há muito que se constava que só com dinheiro se podia ser Presidente, mas pelos vistos, tambem vamos entrar na era de ter dinheiro para ter opinião.

Nada melhor que este conceito para introduzir a tematica do coloquio, ou seja, a Criação de uma SAD vitoriana.

27/10/11 17:27