sexta-feira, dezembro 23, 2011

Acorda Vitória!


"Estou preocupado. A cada jogo que passa tem diminuído o número de adeptos. É uma situação anormal mas também compreensível pelos nossos últimos resultados. Por isso, também partilhamos da revolta dos adeptos e só nós podemos dar a volta a isto. Não estou habituado a assistências tão baixas. Nem na segunda liga isso aconteceu. O pior que tivemos, foram 10 mil espectadores frente ao Varzim num jogo disputado ao domingo de manhã. Isto é preocupante porque tenho um prazer enorme quando vejo o estádio cheio".  

Estas palavras pertencem a Nilson, logo após o final da partida com o Gil Vicente, do último sábado. É a triste realidade porque vamos passando, mas para a qual alguns parecem ainda não ter acordado. E não é por falta de aviso. Nas últimas reuniões magnas os dirigentes do Vitória têm sido alertados pelos sócios, do cada vez mais preocupante divórcio da massa adepta com o clube e o consequente abandono do D. Afonso Henriques. Resultado: 8556 espectadores num jogo do Vitória em casa – já depois dos pouco mais de 9 mil na partida anterior.

Os números são reveladores do estado de alma dos adeptos. E não tem, em meu entender, apenas a ver com a falta de resultados, nem com a grave crise económica pela qual a nossa região passa. Bastará lembrar qual foi a resposta destes mesmos adeptos, na temporada em que penamos na segunda liga.

Hoje, a desilusão e a descrença são comuns a quase todos os vitorianos e não se vislumbra um futuro melhor, pelo menos a curto prazo. O descrédito em quem gere os destinos do clube é quase uma palavra de ordem e do outro lado pouco ou nada se faz para que este cenário mude. A comunicação não existe. Dos principais dirigentes nem uma única palavra, para explicar o que se passa e quais os caminhos a seguir.

Continua a não haver uma política desportiva adequada, como os resultados e as dispensas – anunciadas e por anunciar – comprovam.
Continua a não haver um líder, para que situações como a de segunda-feira não sucedam e, pior do que isso passem impunes. Vale a pena, a este propósito, lembrar que um jogador boliviano se encontra impedido de treinar por ter feito bem menos numa rede social e que, não há muito tempo, um tal de João Pedro acabou ‘despedido’ pelo seu mau feitio, quando substituído.
A imagem de que a indisciplina impera no nosso balneário e de que ‘tudo nos acontece’ não é de hoje, mas pelos vistos, ainda não será hoje que será resolvida.

Quantos de nós, não ouvimos amigos ou familiares dizer que preferem não ir aos jogos para não se “chatearem” ainda mais? Este sentimento derrotista e de quase indiferença, tem urgentemente de ser combatido, começando no relvado do D. Afonso Henriques e passando pelos gabinetes do Complexo. Mas para isso é preciso muito mais do que dizer que se vai apostar forte no futebol. É essencialmente preciso saber como e o que se faz.

Para terminar e voltando ao início, a confirmação de que, afinal tudo parece estar bem. Em tempo de dificuldades, de maus resultados e sobretudo de uma enorme frustração na massa associativa - que pese embora tenha comprado 16079 lugares anuais, quase metade venha preferindo ficar em casa em dia de jogo - pede-se aos sócios que tirem mais 7,5 euros da carteira para marcar presença num jogo de uma competição feita à medida dos ditos grandes, numa terça-feira e que será transmitida em sinal aberto. Um apelo para que fiquem em casa?
Acorda Vitória!

5 Comentários:

José Silva disse...

Ouvi dezer que o Benfica ia jogar em casa emprestada na taça da Liga... Hey... espera aí!!! F...-se!!!

O que se vai passar é que vamos deixar de poder dizer:

" Não tenho memória de um jogo em casa em que não estivéssemos em maioria. "

Quanto aos castigos, é o que já tinha dito o ano passado. Falta de lealdade para os jogadores menos utilizados.

Jorge Ribeiro e Maranhão foram perdoados, o primeiro por atirar a camisola para o chão(!!!!) e o segundo por mandar os adeptos para o car... no jogo da taça, depois de marcar um golo.

O outro moço que apenas chutou uma bola... para o muro, foi posto a andar.

23/12/11 00:54
JR disse...

o preço dos bilhetes é igual para sócios do VSC e slb, tenho impressão que pela primeira vez vamos estar em minoria.

23/12/11 10:05
Pedro Cunha disse...

O preço dos bilhetes de sócio tem de ser obrigatoriamente igual para os dois clubes. A minha questão prende-se apenas com a opção do valor.

23/12/11 14:30
José Silva disse...

Vou ter que reconhecer que estava errado e desta vez vou ser o advogado do Diabo:


REGULAMENTO DA TAÇA DA LIGA:

ANEXO III

Artigo 16.º - Emissão de bilhetes

1. (...)

2. O preço dos bilhetes é fixado pela Liga no início de cada época desportiva, divulgando-se
atempadamente, através dos canais de comunicação habituais (Comunicados, Ofícios
Circulares, Internet, etc.), uma lista com os respectivos preços e condições de aquisição dos
bilhetes para cada fase da Competição.



Por isso, desta vez não podemos acusar o Milo & Companhia.
No entanto acho estranho que não tenham tentado sequer defender-se das criticas.

É como eu disse no outro dia, "Andam quietos e calados demais"

23/12/11 17:04
José Silva disse...

http://abola.pt/nnh/ver.aspx?id=306165

Mais um, e os nossos jovens sem oportunidades.

Enfim, ano novo... velhos hábitos.

26/12/11 16:39