sexta-feira, março 16, 2012

Dia D


O dia 31 de Março próximo avizinha-se como o mais importante da já longa história do nosso clube. O momento é gravíssimo, como é do conhecimento público. Ordenados em atraso a jogadores das várias modalidades e funcionários, que já levaram o plantel do futebol profissional a fazer um ultimato à direcção na própria página do clube (?!), passivo a aumentar descontroladamente e um cada vez maior divórcio dos sócios com o clube, por via do descrédito em que desgraçadamente caímos. Nem nos meus piores pesadelos poderia imaginar que um dia os jogadores da minha equipa ameaçassem fazer greve, por falta de ordenados. Assumo que a preocupação de ver o Vitória cair no abismo é real e dilacerante.

Duas alternativas apresentam-se a sufrágio e só podem merecer da minha parte o mais rasgado elogio, por num momento tão crítico, aceitarem tão grande desafio.
As opções são duas. A Lista A assenta todo o seu programa numa SAD, dando como uma certeza inabalável, arranjar investidores capazes de ajudarem o clube a navegar em águas mais calmas. A Lista B prefere manter o actual modelo de gestão, com os dirigentes a assumirem pessoalmente a falta de liquidez no quotidiano do clube, se entretanto não forem obrigados a implementar a SDUQ.

Por via da minha actividade profissional, considero que não devo publicamente tecer comentários mais alargados, uma vez que poderia ser entendido como estando a tomar partido por uma das listas. Tenho perfeita noção de qual considero ser o caminho que o Vitória deve seguir, mas devo dizer que ainda não tomei uma decisão final, porquanto considero que ainda muito está por esclarecer.

O desejo é o de que o Vitória possa efectivamente sair vencedor. Que o dia 1 de Abril seja o primeiro de uma nova vida para o nosso clube. De um Vitória recuperado, capaz de voltar a envolver uma região em torno de uma causa. De um novo rumo. De novas conquistas.

9 Comentários:

Ricardo disse...

Só espero que as sondagens que andam por aí a correr sejam como a candidatura da lista B: Uma Brincadeira!! Todas as vezes que esse Sr. Pinto Brasil fala insulta os vitorianos. Mas como tenho em conta a inteligência dos Vitorianos que sabem analisar a situação do clçube quer estrutural e financeira, a única solução válida é da lista A. Claramente. Contudo enalteço também a coragem das duas listas se apresentarem a sufrágio num momento tão delicado como este que vive o nosso clube. Reflitam, Pensem, E Votem em Consciência pensando sempre no futuro do VSC e no passado recente! As alterações ao longo do tempo de tudo na vida faz um homem / empresa adaptarem-se aos novos tempos e encaixarem melhor em prol deles mesmos! Por isso e com muita mais ambição, pois em 90 anos titulos são quase nulos! Temos que mudar, e claro, quenseja para melhor. Neste momento crítico convém abrir os olhos a vitorianos que ainda pensam que o clube é nosso, somos unicos e tudo mais! Senão vejam: Nunca nos perguntaram se poderiam hipotecar o que quer que fosse do VSC; Nunca nos perguntaram se adeptos de outras equipas poderiam estar nas nossas bancadas!; Nunca viram ninguem defender o clube quando era preciso! E tudo isso, enquanto eramos clube dos socios sem SAD´s e tudo mais! Queremos profissionalização, recursos, liquidez, e sobretudo CONQUISTAR?? Então há um caminho: SAD! Um Abraço deste Vitoriano que já sofreu que cheque e está envergonhado que chegue, a hora de mudar é dia 31! E que sejA para melhor! pois para pior, já não sei se aguento mais no fundo!!!!

16/3/12 14:00
Diogo Ferreira disse...

Sem dúvida alguma, momento importantíssimo para a vida do nosso clube.
2 listas a sufrágio, com ideias completamente diferentes.
Irei ainda até ao final deste mês, ouvir atentamente os candidatos e só depois tomarei uma decisão.
A situação é delicada, merece da parte de todos os sócios do clube, uma atenção redobrada em qual das listas irão optar.
Está em risco, o futuro do nosso clube.
Felizmente que a classificação em que o Vitória SC se encontra, é confortável. Pelo menos, este pesadelo em que todos vivemos na 1ª volta, onde estivemos em último classificado, a equipa e acima de tudo o treinador, Rui Vitória, que não sendo um técnico “fabuloso”, está realizar um trabalho aceitável, face a todas as circunstancias em que o nosso clube vive atualmente.
JUNTOS, vamos conseguir dar a volta.
Viva o VITÓRIA SC!

16/3/12 14:38
vip-franca disse...

Para mim são 2 nabos. Mas é o que temos, por isso é que devemos estar bem atentos e não nos deixar iludir com políticas disparatadas.
Até ao dia de votar podemos ainda mudar muitas vezes e opinião, sendo essa a parte mais inteligente dos verdadeiros Vitorianos, para que no dia um de Abril, um dia famoso da mentira se forme uma direcção sem mentiras e com capacidade de estar à altura da grandeza do nosso Vitória.

Viva o Vitória!

16/3/12 16:30
José Silva disse...

como é possível ainda se andar a gastar dinheiro a fazer filminhos que em nada ajudam a atrair novos sócios?

17/3/12 19:21
Filipe disse...

Para todos os Vitorianos que pensam em votar Júlio Mendes !!!

Consequências patrimoniais e jurídicas imediatas e automáticas
- ao conceder sociedade a terceiros, o Vitória entrega uma parte muito significativa do seu poder de decisão, de comando e de propriedade sobre todos os activos e todos os direitos que actualmente detém sobre o seu futebol profissional
- numa hipotética SAD, só os sócios do Vitória com capacidade para comprar acções da SAD é que teriam acesso directo a participarem, ou fazer-se representar, nas Assembleias Gerais dessa SAD
- o clube fundador está salvaguardado pelo direito de veto apenas nas decisões que impliquem fusão, divisão, ou dissolução da SAD do clube, ou ainda mudança da localização da sede e os símbolos do clube;
- a lei não atribui ao clube fundador nenhum outro direito de veto automático
- a lei não atribui ao clube fundador o direito de veto nas decisões que impliquem o património imobiliário do clube ou da SAD
- a lei impõe uma maioria qualificada de dois terços apenas nas decisões que impliquem o património imobiliário do clube ou da SAD
- com a referida excepção do património imobiliário, a lei não proíbe que, em qualquer momento, uma Direcção do clube ou da SAD proponham, junto das respectivas Assembleias Gerais, a aprovação de decisões que, sem necessidade de maiorias qualificadas, permitam à SAD vender todo e qualquer activo, incluindo as acções que o clube possui na SAD
- o clube fundador não é obrigado a deter mais que 15% das acções da respectiva SAD, e, com a futura lei, essa percentagem deverá baixar para 10%, o que significa que 85% ou 90% do capital da SAD ser da propriedade de estranhos ao clube

Riscos e consequências financeiras
- numa hipotética SAD, o clube e os sócios deixam de ter poder de decisão directo sobre mais de 90% das receitas actuais do clube, porque passariam a ser receitas da SAD, incluindo venda de lugares anuais, arrendamento de camarotes, direitos publicitários, direitos televisivos, receitas de bilheteiras, e parte significativa das quotizações do clube
- uma SAD permanece solidariamente responsável com o clube fundador pelas dívidas fiscais e à segurança social anteriores à criação dessa SAD
- todas as SAD de clubes portugueses apresentam passivos muitíssimo elevados e resultados muito negativos

- em 15 anos de existência de SAD’s de clubes portugueses, nenhuma conseguiu ainda gerar resultados (lucros) que permitissem distribuir dividendos aos accionistas dessas SAD’s
- as hipotéticas receitas do clube pelo arrendamento das instalações desportivas à SAD, ficariam vinculadas por um simples contrato de arrendamento que, a todo o momento, poderia deixar de ser cumprido quer devido a problemas de tesouraria da SAD quer por qualquer outra circunstância lícita ou ilícita

Riscos das blindagens jurídicas

- um clube tem fins de natureza associativa e igualitária entre os sócios
- uma SAD tem fins lucrativos, sempre com vista à distribuição pelos accionistas dessa SAD de dividendos (lucros) e outros rendimentos legalmente possíveis
- não existe nenhum modelo perfeito de pacto social que permita blindar com segurança os interesses dos sócios do Vitória numa hipotética SAD
- os pactos sociais das sociedades pretendem disciplinar e regulamentar o bom e regular relacionamento entre os respectivos accionistas
- nenhum pacto social garante a permanente comunhão de interesses entre os accionistas dessa SAD
- nenhum pacto social impede que um accionista desenvolva práticas, procedimentos ou projectos contrários e prejudiciais aos demais accionistas ou mesmo à própria SAD
- nenhum pacto social permite blindar o coração, a alma e as intenções de qualquer possível accionista da SAD
- a economia europeia e mundial está recheada de exemplos infelizes nos quais nenhuma da blindagem jurídica impediu a transformação, a venda, a implosão ou o desaparecimento de grandes sociedades empresarias que se julgavam protegidas dos conflitos de interesses entre os seus accionistas

17/3/12 23:03
Filipe disse...

- a economia portuguesa testemunhou recentemente um caso bem grave de conflito de interesses entre os accionistas de um fortíssimo grupo financeiro privado que, mesmo apesar das melhores blindagens jurídicas que praticava, quase sucumbiu nessa terrível crise interna

17/3/12 23:03
Joaquim José Sousa disse...

A minha maior mágoa, é que Luís Freitas não tenha ido até à urnas. Ganharia as eleições, de caras, com os candidatos que temos e os projectos por eles assumidos.
A minha grande esperança é que Luís Freitas ainda venha a ser presidente do Vitória num prazo relativamente curto. Um Homem que esteve no Toural, sozinho, com uma petição nas mãos, para suscitar da parte dos associados a respectiva assinatura,com vista à realização de uma AGE para a queda da direcção de Emílio Macedo, merece da minha parte, o maior respeito pela sua coragem e determinação.Um Homem que organiza um Fórum de Vitorianos, sem qualquer apoio, como aquele que teve o Conselho Vitoriano, aquando das Conferências Vitorianas,é sem qualquer margem de erro, um vitoriano de um carisma e uma garra pouco vistas por estas paragens, à excepção de Pimenta Machado.Por isso, acompanharei com a maior atenção as suas ideias e o seu posicionamento relativamente ao futuro do Vitória. Não estamos em tempos de desperdiçar pessoas com este valor e esta força moral!

José Santos

18/3/12 08:42
J.silva disse...

nao se pode votar em branco? de maneira a que sejam adiadas para aparecerem mais candidatos, novas ideias?

eu penso que a SAD é mt perigosa.

ou entao vota se no Pinto Brasil só pra nao avançar pra SAD e depois manda se embora :P

18/3/12 11:44
JMSM disse...

Pedro, dado que o teu patrão começa a tentar influenciar a campanha, a minha opinião não pode quedar-se neutra neste aspecto.

Portanto, reprovo a tua triste colagem à lista A

Assim como a triste colagem do Abel Sousa.

E o que andam o sr. Varela e amigos a comentar pela cidade e arredores ?

E a triste colagem do teu patrão, o GRUPO SANTIAGO ?

SABES QUAL A PERCENTAGEM DE CAPITAL QUE JÁ ESTAVA RESERVADA POR EMS PARO O GRUPO SANTIAGO ? QUERES UMA DICA ? não sabes mas gostavas de sabes ?

NÃO ME PONHAS A FALAR QUE EU AINDA DESBOBINO TUDO......

JM
Guisnake

18/3/12 14:22