sábado, março 03, 2012

Eleições 2012


Totalmente esclarecida a situação eleitoral do clube no que às listas concorrentes diz respeito, nomeadamente após as várias movimentações em Guimarães nos últimos dias e que foram geradoras de expectativas quanto ao aparecimento de uma terceira lista concorrente aos órgãos sociais, eis a minha posição que já aqui tinha prometido deixar.

A necessidade do Vitória mudar de rumo foi, por mim, várias vezes aflorada quer aqui no blogue, quer também nas assembleias-gerais do clube. Foi e era meu entendimento que o Vitória necessitava de um corte urgente com o passado, não no sentido de ostracizar quem já serviu o melhor que pôde o clube, mas sim naquilo que me parecia premente, a regeneração dos órgãos sociais do Vitória Sport Clube e com isso a construção de um Vitória de (e com) futuro.

Ao longo dos últimos meses, reconheci publicamente, quer no programa Hora D, do Canal Guimarães, quer aqui no blogue, a existência de gente capaz em Guimarães para liderar um projecto de futuro para o nosso clube. Uma dessas pessoas foi, objectivamente, Luís Cirilo. Reconhecia, como continuo a reconhecer, qualidades nele que o fariam um presidente com algumas das virtudes que procuramos. Participei em duas reuniões, conjuntamente com Luís Cirilo e outros vitorianos que viam nele alguém com capacidade de liderar esse mesmo projecto que visava o corte definitivo com os responsáveis pelo actual momento catastrófico do ponto de vista financeiro que o Vitória atravessa.

Na passada semana fui surpreendido com um convite endereçado por Isidro Lobo (o qual agradeço) para fazer parte da mesa da assembleia-geral de uma lista encabeçada por Júlio Mendes. Nesse mesmo momento, fui também surpreendido com a informação de que Luís Cirilo faria também parte dessa mesma lista. Apesar de não me caber a mim julgar a decisão de Luís Cirilo, abdicando de uma candidatura para surgir ao lado de um ex-vice presidente do clube, coabitando ainda com outros elementos que contribuíram para o estado caótico actual, senti-me francamente decepcionado.

Apesar do empenhamento de Isidro Lobo para que aceitasse o convite e também de Luís Cirilo, transmiti-lhes desde o final da semana passada que não estaria disponível para o aceitar, principalmente depois de ter conhecimento da composição de toda a referida lista. Tendo agradecido o convite, reiterei sempre, mesmo nos dias que se seguiram (e de novo, hoje, na presença de Júlio Mendes) que não aceitaria a integração da lista. Não, por não acreditar que na mesma não haja gente capaz de realizar um trabalho ao nível daquilo que o Vitória e os vitorianos merecem (reconheci, por exemplo, publicamente, aqui e em AG, o trabalho de Júlio Mendes na vice-presidência do Vitória), mas por entender que mantendo uma linha de coerência, não poderia aceitar integrar uma lista na qual não tenha a confiança em todos os seus elementos, num processo que ainda hoje me levanta dúvidas.

Como já escrevi, é claro para mim que não pode, nem deve haver qualquer estigma sobre quem serviu o clube ao longo dos anos, além de ser também normal que uma candidatura, seja composta por elementos que já serviram o clube. O estigma, a existir, não é contra quem serviu o Vitória o melhor que pôde e sabe, mas sim contra aqueles que, com maior ou menor responsabilidade numa dada direcção, nunca se demarcaram de gestões catastróficas que nos levaram até aqui. Quando há discordância sobre o rumo do clube, só há, para mim, uma solução para quem está envolvido numa determinada direcção, assumi-lo publicamente e bater com a porta. Quando se opta por manter o cargo até ao fim, em silêncio, ou quando se opta por sair, mas sem demonstrar a clara divergência com o rumo traçado, está-se a prestar, na minha opinião, um mau serviço e a ser conivente com os actos de gestão. E creio que foi exactamente isso que aconteceu com alguns dos elementos desta mesma lista.

Relativamente à outra lista concorrente, a pouca informação do seu projecto, das pessoas que o compõe ou sequer daquilo a que se propõe, impedem-me de tecer grandes opiniões. Parece-me, veremos se estarei enganado ou não, que esta lista de Pinto Brasil é mais frágil do que aquela que concorreu às eleições do Vitória em 2010, mas veremos que mensagem passarão afinal durante o período de campanha eleitoral.

Nos últimos dias, observei com expectativa algumas movimentações que davam conta da possibilidade de haver uma terceira lista concorrente às eleições do Vitória e que via como um bom sinal quer para a discussão neste fase difícil da nossa história, quer também para a construção do futuro do clube. No entanto, essa terceira via acabou por não surgir.

Lamento, que o Vitória possa ter perdido uma oportunidade clara de se regenerar de uma vez por todas, mas confio que quem vencer as eleições no próximo dia 31 de Março tudo fará para levar a bom porto o seu projecto. Os vitorianos estarão certamente atentos e saberão, depois deste período de campanha eleitoral, escolher em consciência qual das duas listas merece a sua confiança.

Espero que alguma da desilusão sobre a composição de uma ou outra lista se transforme rapidamente em confiança durante este mês de Março. E também por isso, o meu desejo é que possamos assistir a uma campanha eleitoral profundamente esclarecedora e com um nível bem superior relativamente à última que vivemos e que as duas listas façam o melhor possível para esclarecer os vitorianos, o que estou certo acontecerá. Ao mesmo tempo que desejo que, quem for eleito no dia 31 de Março, tenha a força necessária para retirar o Vitória desta situação difícil, com a ajuda dos vitorianos. Eu, continuarei por cá, sempre disponível para ajudar... o Vitória.

Viva o Vitória!

12 Comentários:

Paulo César disse...

Carlos Ribeiro, independentemente do sentido de apoio que venha a tomar (ou nao), gabo-lhe sinceramente a coerência, num momento que me parece ser para si de alguma surpresa e desilusão. O Vitoria precisa de sinais destes, de coerência e verticalidade.

3/3/12 15:25
iur.vsc disse...

Caro Carlos Ribeiro,
Tenho realmente muita pena que não tenha aceite o convite, pois acho muito sinceramente que seria uma mais valia para o Vitória. Mas compreendo a sua atitude, que demonstra precisamente o caracter que seria necessário para levar o Vitória a bom porto. Mas vamos acreditar que o Sr. Júlio Mendes seja a pessoa certa e que esteja rodeado de pessoas capazes. Digo isto porque do outro lado não me parece que estejam pessoas com capacidade. Vamos ver o que a campanha nos reserva...

3/3/12 17:06
miguel silva disse...

Creio que precisamos de uma direcção de transição e não de ruptura. Não há condições para rupturas neste momento, porque isso é que nos pode levar à falência... Depois de estabilizada a situação financeira, aparecerão candidaturas de ruptura, com projectos que não dependam tanto da resolução de problemas imediatos como é o caso: o Vitória, para se manter nos campeonatos profissionais, precisa de 5 milhões nos próximos 3 meses, pelo que dizem os responsáveis. É uma situação dramática. E não é qualquer um que assume essa responsabilidade.

3/3/12 18:41
Ricardo Lopes disse...

Não me surpreende cada palavra, cada linha, cada parágrafo. Temos estado em contacto e imaginava o teor da tua analise. Há uma palavra que define bem a tua reacção. Coerência. Pena são algumas desilusões que apanhamos, mas faz parte da vida. Tal como tu também eu a partir de determinado momento deste processo desejei o aparecimento de outra lista, mas para tristeza minha não aconteceu. Enfim teremos que aguardar,apesar de eu ter uma opinião formada, espero com curosidada o que cada uma das listas tem para dizer. Depois, é como tu dizes, a quem vencer o meu desejo é que consiga tirar o Vitória desta situação porque já chega de ver o Vitória servir de "ponte" para outras pretensões, sejam elas de que indole forem. E para ajudar parece-me que todos os vitorianos estão disponiveis.

3/3/12 19:42
Amadeu disse...

É uma honra ter vitorianos com carácter. Parabéns e obrigado por ser assim (e se manter).

Ainda bem que não aceitou o convite, que não se vendeu.
Faz todo o sentido a sua tomada de posição.

Mesmo que tenha sido JM a definir a equipa/lista, pelos motivos por si evocados, não podemos confiar...

Como referiu o Paulo César, o Carlos é aquilo que transparece: coerente, firme e vertical. Além disso é um grande Vitoriano; está tudo dito.

Estamos desiludidos com os actos de pessoas (?), mas não nos rendemos. Sempre apoiaremos e defenderemos aquilo que achamos o melhor para o nosso clube.

Pelo Vitória!

3/3/12 23:48
vitor...iano disse...

Carlos Ribeiro,
A sua postura não me surpreende, pois na linha do que tem evidenciado continua a ser muito racional e coerente nas suas palavras atitudes.
Relativamente à mudança de posição do Sr. Cirilo e sendo ele politico até me fez lembrar um novo Freitas do Amaral, passando da lista do Pinto Brasil para se assumir como candidato e depois virar para o outro lado da "barricada".
Em relação ao Sr. Isidro Lobo, também ele aparecer agora numa lista faz de facto alguma confusão depois do mesmo ter patrocinado as conferências vitorianas em que a esmagadora maioria dos oradores eram em prol da SAD. Dá-me a sensação que este "cozinhado" da SAD já anda a ser preparado há algum tempo.
Falta-nos saber a solução que o PB vai apresentar, pois até agora não se avizinha uma decisão muito fácil nas eleições... qual das listas a melhor ou neste caso qual delas a pior?????

5/3/12 08:44
Miguel Sampaio disse...

Da me a impressao que estamas a brincar com o Futuro do Vitoria. Coerencia???? Eu respeito a opiniao do Carlos Ribeiro. Tera razao naquilo que diz. Nada a dizer. Mas quando se fala em coerencia, nao que o CArlos nao o esteja a ser, porque esta. a questao aqui é outra.

Na direçao demissionaria tenho a certeza que nem todos sao maças podre. Ha concerteza gente boa e que nada tem com a situaçao do clube. o que acho que é o caso do Julio Mendes que era directo de markting e que ate fez boas coisas no qual nos reconhecemos, por isso nao podemos excluir candidatos so porque pertenceu a anterior direçao..

Se se fala em coerencia, entao a Lista do Pinto Brasil nao tem hipotese, porque a concorrer com a direçao que agora vai embora, perdeu. se nao era boa na altura contra quem foi nao sera muito melhor agora. entao sejamos coerentes e nao vamos votar na Lista B. eu nao votei no macedo na ultima eleiçao, votei no Pinto Brasil porque achava que estava na altura de mudar...agora cabe a cada um de moralmente fazer uma analise do que diz e fez anteriormente, manter a linha de coerencia que se fala por aqui e votar em quem fala directamente e com honestidade e com um projecto serio...

Tenham juizo e pensem no futuro do Vitoria e nao percam tempo com discuçoes mesquinhas do costume...

5/3/12 12:58
Luís Freitas disse...

Pela sua inteligência, pela sua ponderação e equilíbrio, pela sua atitude de verdadeiro e desinteressado amor ao Vitória Sport Clube, Carlos Ribeiro seria, sempre, numa eventual lista encabeçada por mim à presidência do Vitória, não um mero membro da mesa da AG, com o devido respeito por este órgão, mas sim, um dos Vice-Presidentes.
Parece-me absolutamente justo e legítimo destacar a postura de grande vitorianismo que Carlos Ribeiro tem assumido desde sempre.
VIVA O VITÓRIA SPORT CLUBE

Luís Freitas

5/3/12 16:46
Ricardo disse...

Caro Carlos Ribeiro, claro que a sua coerência é total e frontal, como deve ser para qualquer pessoa no meio do futebol. Mas digo-lhe com mais frontalidade ainda que não é no seu blogue, que irá ter um papel activo no seio do VSC. Lá dentro, "dar o corpo ás balas" aí sim mostrava que neste momento dificil, poderia ser uma Voz (pequena talvez) mas pelo menos estava lá e fazia-se ouvir. Por isso, digo que tal como algumas pessoas como diz "fugiram de certos cenários" mas não fugiram na totalidade pois pensam que podem ser úteis ao clube de outra forma. Quanto á sua postura, nada a dizer, quanto á sua decisão discordo completamente, uma vez que prefere ficar na zona de conforto do que estar no verdadeiro campo de batalha! São opções de vida e temos que aceitar.. Mas contamos consigo para um Vitória Unido! Cumprimentos, Jose Ricardo Pliteiro da Silva. Sócio Nº 3707.

6/3/12 10:16
Vimaranes disse...

Caro Ricardo, permita-me discordar numa parte, e apenas para terminar o tema. Não é verdade quando diz "prefere ficar na zona de conforto do que estar no verdadeiro campo de batalha". Disso é a prova de ter estado disponível para outros projectos que acabaram por não se concretizar. Um, que realcei no texto e outro que acabou por não avançar. Por isso, a minha disponibilidade para "ir para o campo de batalha" como diz era total, mas apenas e só em projectos em que acreditasse verdadeiramente e numa lista na qual confiasse na totalidade, tal como tive oportunidade de escrever. Aliás, e tal como também acabei o texto, estou e estarei sempre disponível paraa ajudar o Vitória e o clube sabe disso.

6/3/12 10:59
Ricardo disse...

Esperemos que sim e que isto melhore o quanto antes. Apenas manifestei a minha opinião com cordialidade e respeito que é assim que levamos as coisas para a frente! Cada um tem a sua visão e é normal existirem opiniões divergentes como as nossas. Um abraço.

6/3/12 11:10
Vimaranes disse...

Naturalmente. E o mais importante é que, independentemente das opiniões, uma coisa é clara todos nós estamos do mesmo lado. Do lado do Vitória!
Um abraço.

6/3/12 12:58