quinta-feira, março 29, 2012

O amanhã que um dia há-de ser hoje!



Quando hoje olho para o passado sorrio, com um misto de alegria e de alivio. O Vitória é hoje aquilo que nasceu para ser. Um clube modelo e invejado. Suportado por uma paixão que foi essencial nos momentos mais complicados e que foi transportada de quem ri e chora pelo clube, para quem tem a responsabilidade de o gerir. Eis o Vitória gerido com o rigor a que é obrigado, mas com a paixão de quem, como nós, sofre com cada derrota, cada passe mal sucedido.

O Vitória não é hoje mais aquilo que foi. E talvez por isso, sorria hoje a olhar para o presente, mais do que sorrio quando lembro que estivemos presos num passado que nos encolheu e conteve tempo demais. Hoje penso, como foi possível termos perdido tanto tempo! Como foi possível termos esperado até hoje para finalmente vermos o Vitória que ambicionamos. Um clube transparente, um clube respeitado, um clube ganhador. O Vitória é hoje tudo aquilo que sempre reivindicamos e, acima de tudo, feito à dimensão e à imagem das suas gentes. Grande, bravo e aguerrido!
Hoje sim, podemos dizer que somos "conquistadores"! Porque vencemos batalhas difíceis e porque conquistamos aquilo com que sempre sonhamos.

Longe vão os tempos das querelas, das polémicas sem sentido, de lutas eleitorais desprestigiantes, da esquizofrenia e dos atropelos à nossa história. Muito longe vão os tempos do descontrolo financeiro, da ausência de voz e de paixão de quem nos gere. Ainda hoje, tremo de pensar que nos perdemos vezes sem conta em lutas perdidas ou em subserviências nefastas, que nos perdemos nas palavras ou no egocentrismo, que permitimos manchas graves no nosso símbolo.
Muita coisa mudou, desde então. Muita mesmo. Desde que o "monstro" acordou de um sono que pareceu terrivelmente eterno, até ao dia de hoje em que atingiu o máximo da sua vitalidade.

Curiosamente, e no meio de tanta metamorfose, só uma coisa não mudou. Quando olho para o lado no nosso estádio do Rei, está lá o vitoriano anónimo e descomprometido. Aquele que nunca desistiu, aquele que disse sempre presente, aquele que nunca ousou dizer não ao Vitória. Hoje, lá estava ele, gritando, sofrendo e sorrindo com mais uma grande conquista. No final do jogo, disse-lhe apenas, "até para a semana". Porque sei, que ele... Nunca faltará!


Nota 1: Um dia, quero escrever isto no presente!

Nota 2: Longe das convicções de outrora e em vésperas de mais um dia importante para o nosso clube, fico-me com um apelo e um desejo. Que quem vencer tenha a força e a coragem de catapultar o clube para o seu verdadeiro lugar e... Boa sorte, Vitória!

9 Comentários:

Peska disse...

O "hoje" poderá começar a ser construído já depois de amanha...

29/3/12 22:19
Vimaranes disse...

Assim esperam todos os vitorianos!

29/3/12 22:24
José Paulo Cardoso disse...

Ganhe quem ganhar, e acreditem que nada mudarará no nosso clube sem a respectiva aprovação em assembleia geral, só lhes desejo mais sorte, porque também é precisa muita, do que aqueles que agora saem. Saudações Vitorianas para todos e que no pós-eleições não sejamos mais envergonhados por quaisquer "peixeiradas", como as surgidas nesta ultima semana.

30/3/12 00:11
OAutor disse...

Desejo que o Vitória volte a ser o que era, o futebol portugues necessita de clubes fortes e o vitória tem que ser um deles! Por isso desejo que as eleições decorram com o civismo que muitas vezes falta!
Como portista que sabem que sou, desejo ver de novo um sorriso na cara dos meus amigos vitorianos quando falam de futebol!

Abraço!

30/3/12 01:07
Luís Freitas disse...

Carlos Ribeiro:

Esse dia virá a acontecer, inevitavelmente, assim os sócios do Vitória Sport Clube, entendam de uma vez por todas, que é preciso levar para a gestão do clube, gente que saiba transportar a verdadeira mística vitoriana, pessoas que não estejam reféns do passado do clube e que dêem corpo a uma verdadeira purga de todos os vícios e males, de que enferma a instituição que tanto amamos. Não votarei amanhã, porque é a única forma que tenho de dizer :
- Amo o meu clube e não quero que o mesmo seja gerido por pessoas que o pretendem vender a retalho, como se de uma mercadoria foleira se tratasse, nem por pessoas que não têm estofo nem carisma, nem capacidade de entendimento do futebol nas suas múltiplas facetas. BASTA !
Esta será uma abstenção de protesto!

Luís Freitas
Sócio 17176

30/3/12 09:23
Carlos Ribeiro disse...

Caro Luis Freitas, nao votará ou votará em branco? Porque isso sim é um protesto, prova que esteve lá mas que nao acredita em nenhuma lista. Será isso que irei fazer.

Cumprimentos, Zé Carlos Ribeiro

30/3/12 12:37
José Paulo Cardoso disse...

Caro consócio 17176, fiquei estupefacto com o seu discurso! Se fossem todos como o senhor o clube acabava amanhã dia 31 de Março. Felizmente ainda existe muita gente com bom senso. Se está assim tão indignado, só tinha um caminho: candidatava-se!

30/3/12 12:42
Luís Freitas disse...

Caro José Carlos Ribeiro:
Não! Não votarei em branco! Serei abstencionista! Ao consócio José Paulo Cardoso, digo o seguinte:
- Em matéria de coragem, garra, determinação e personalidade, penso que dei provas mais do que suficientes ao longo dos últimos meses. O pior cego é aquele que não quer ver...
Só não sou candidato, porque, ao contrário dos candidatos que temos, jamais formalizaria uma candidatura, como não formalizei, sem ter sustentabilidade financeira. Quer o Sr. Pinto Brasil, quer o Sr. Júlio Mendes, têm alguma garantia financeira, inequívoca? Penso que não. E os sócios do Vitória mais atentos, sabem bem que não! Uma mão cheia de nada é o que têm, tanto um como o outro.
Dar-me-á com certeza o direito, de ser abstencionista, nestas eleições, meu caro José Paulo Cardoso. O Vitória não acabaria, se muitos seguissem o meu exemplo. Sabe porquê, José Paulo? Porque a existência do Vitória Sport Clube não está dependente deste acto eleitoral. Oxalá assim fosse! A existência do nosso clube está na capacidade de diálogo e coesão que deverá existir no universo associativo vitoriano, para que dessa forma seja possível nomear um líder, capaz de aglutinar as diversas facções que existem no clube e que o ferem de morte. Esse sim, é o busílis da questão.
Um grande abraço para si, José Paulo!

Luís Freitas

30/3/12 15:29
José Paulo Cardoso disse...

Meu caro Luis Freitas, não quero entrar em polémica com ninguém e muito menos consigo, que é Vitoriano, tal como eu. Tenho 48 anos e sou o sócio nº.1586 do n/Vitória.Longe de mim pensar em dar lições em dar lições, seja do que for e a quem quer que seja. No entanto, deixe-me que lhe diga que dos valores que me incutiram e do que me foi dado a apreender nestes 38 anos de democracia, a abstenção não é nem nunca poderá ser considerado um voto de protesto mas sim um voto de alguém que já não acredita no sistema democrático e, como tal, desistiu de lutar pelos seus ideais. Peço-lhe desculpa por esta afronta mas espero que reconsidere (ainda tem algumas horas para reflectir) e amanhã apareça para exercer o seu direito e o seu dever de Bom Vitoriano. Saudações Vitorianas.

30/3/12 17:51