domingo, abril 08, 2012

Judas crucifica Vitória

Vit. Setúbal 1-0 VITÓRIA

@Sapo Desporto

Não há vitórias morais, é um facto. Nem valerá muito pensar em justiças no futebol, porque este vive de golos. Mas a verdade é que, se Setúbal é longe, ontem ainda mais pareceu na viagem de regresso depois de um jogo que deixou um enorme amargo de boca. Essencialmente porque o Vitória fez o bastante para sair do Bonfim com um resultado positivo mas o jejum de golos em sexta-feira santa (por culpa da inspiração de Diego) e a inenarrável actuação do "tarefeiro" Jorge Sousa, impediu os vitorianos de sorrirem.

Ainda assim, a forma heróica como a equipa se bateu mesmo a jogar com menos um elemento e a ser constantemente prejudicada por Jorge Sousa, merece o aplauso de todos os vitorianos. O que se viu no Bonfim, foi um Vitória com atitude conquistadora, aquela que muitas vezes nos queixamos de não existir. Mesmo com 10 jogadores, o Vitória encostou o homónimo de Setúbal às cordas e só por mera infelicidade saiu do Sado sem pontos.

Infelicidade e... Jorge Sousa, pois claro. A expulsão de Paulo Sérgio, depois de um amarelo mostrado por simulação quando o jogador é mesmo carregado em falta ou o lance anulado a Soudani que daria a vantagem no marcador ao Vitória, num lance em que o árbitro portuense resolveu beneficiar o infractor, são apenas dois exemplos de uma actuação que teve clara influência no resultado. Pena que a "mão leve" de Sousa não o tenha levado a punir Meyong depois deste ter agredido João Paulo.

Apesar de tudo, a forma como a equipa jogou, num momento de especial fragilidade do clube, deve deixar os vitorianos orgulhosos. O Vitória foi a melhor equipa em campo e, em circunstâncias normais, não teria deixado os 3 pontos em Setúbal.

Pena que, o Judas - Jorge Sousa - tenha conseguido, uma vez mais, crucificar o Vitória depois de um jogo em que a equipa tudo fez para ser feliz. Agora, é levantar a cabeça e vencer o Leiria para segurar de uma vez por todas o 6º lugar do campeonato.

3 Comentários:

miguel silva disse...

Realmente o sentimento após o jogo foi de revolta. Os jogadores do nosso Vitória merecem os parabéns pela forma como lutaram, perante a profunda injustiça da arbitragem. O comportamento do árbitro na simulação anterior à de Paulo Sérgio na área oposta deu para perceber o que estava este árbitro a fazer naquele jogo... A forma como deixou meyong andar a distribuir empurrões pontapés e estaladas sem que lhe dirigisse qualquer aviso foi claramente para irritar e gozar o nosso clube. Espero que a nova direcção seja extremamente exigente com as arbitragens junto da Liga e da Federação, não só nos jogos com os três que se dizem grandes, até porque as piores têm sido nos jogos com os ditos pequenos.

8/4/12 21:02
Manuel disse...

O mais incrível é que antes do cartão amarelo ao Paulo Sérgio pela alegada simulação, houve um lance na área do Vitória em que há um jogador do Setúbal que cai após disputa de bola e o árbitro com muito espalhafato, foi-lhe dizer que não aceitava simulações, mas cartão não houve.

Enfim...

9/4/12 00:05
Manuel disse...

Concordo totalmente com a análise, a exibição da equipa foi muito boa, cheia de crença e de convicção.

Fiquei particularmente impressionado com o jogo do Soudani.
Temos jogador.

9/4/12 00:08