quinta-feira, maio 17, 2012

Erro



Não quero dividir ainda mais os vitorianos; é difícil, talvez, de acreditar que o objetivo deste texto não foi o de ferir suscetibilidades; e nem nunca me passou pela cabeça questionar o valor de Pedro Mendes e de Nuno Assis; mas estas contratações foram um erro grosseiro e constituíram ao longo desta época um “fardo” quase insustentável para a estrutura, já de si fragilizada, do Vitória

Também Manuel Machado pensava assim, acabando por sofrer na pele a não aprovação das suas contratações, até porque a sua aposta era numa equipa virada para o futuro, com capacidade de progressão e não em “fim de vida”.

No plano desportivo, Nuno Assis não pôde dar o seu contributo à equipa na fase inicial da temporada com jogos importantes para disputar, tanto a nível internacional como interno, devido ao seu mau momento de forma. Pedro Mendes esteve grande parte da época lesionado. Fácil será concluir que, os elevados salários que auferiam associados a um rendimento que não correspondeu ao esperado, acabaram por confirmar o erro que foram as suas contratações.

Ressalvo, que não está aqui em causa o que deram ao clube como jogadores, principalmente noutros tempos, ou o seu vitorianismo mas sim a realidade de uma instituição como o Vitória.
Temos de pensar, de uma vez por todas, que não somos um clube para jogadores em final de carreira, com o devido respeito, mas sim um clube virado para o futuro, apostando nos jovens valores para depois poder colher os “frutos” tanto no plano desportivo como financeiro.

Provavelmente irei ser “crucificado” por estar a escrever isto, mas não há volta a dar-lhe, se quisermos ser um clube moderno e evoluído, temos de apostar naqueles que nos garantam o futuro e não no passado.

14 Comentários:

druyda disse...

Tens uma certa razão, mas relembro que o futebol do Manuel Machado era desesperante e ridículo.

17/5/12 09:25
José Paulo Cardoso disse...

Também fui contra a contratação destes dois jogadores mas, daí a culpabilizá-los de toda a má época do Vitória, vai uma distância muito grande. Mas, talvez este texto seja uma qualquer "encomenda" do MM. Saudações Vitorianas e, muito sinceramente, acho que já vai sendo tempo de "esquecer" o passado para, com o nosso pensamento livre, melhor planear o nosso futuro.

17/5/12 14:29
José Paulo Cardoso disse...

Também fui contra a contratação destes dois jogadores mas, daí a culpabilizá-los de toda a má época do Vitória, vai uma distância muito grande. Mas, talvez este texto seja uma qualquer "encomenda" do MM. Saudações Vitorianas e, muito sinceramente, acho que já vai sendo tempo de "esquecer" o passado para, com o nosso pensamento livre, melhor planear o nosso futuro.

17/5/12 14:29
Filipe Matos Lage disse...

Esquece-se é de dizer que Manuel Machado foi também responsável por Custódio nunca ser primeira opção, ser preterido em favor de Cleber ou Edson Sitta (esses prodigiosos jogadores que por cá passaram) e de outras enormidades do genero.
O único erro das contratações de Pedro Mendes e Assis foi o ordenado que auferiam. Mas aí a culpa é de quem provou, aliás por várias vezes, que sabia negociar na construção e no tempo das vacas gordas quando qualquer trolha virava empreiteiro.
Espero que o nosso Vitória tenha a grandeza de se saber despedir destes grandes Vitorianos!

17/5/12 15:15
Ricardo Lopes disse...

Caro José Cardoso. Ninguem os está a culpabiliza-los a eles mas sim quem optou por essa politica de contratações, o que é bem diferente. è obvio que se não foram uma mais valia, fácil será perceber que o plantel não rendeu o que devia. Quanto a encomendas, meu caro, quem me conhece que não as recebo de ninguèm.

17/5/12 16:00
Ricardo Lopes disse...

Caro José Cardoso, faltou um pormenor. "Esquecer"? Este tema está mais que na ordem do dia. Basta estar atento ás noticias que diariamente são publicadas sobre as opções da atual direção relativamente a jogadores com determinada idade/vencimento. Apostar nos mais jovens!

17/5/12 16:05
3990 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
3990 disse...

Na minha opinião, tem toda a razão!! Sr. josé paulo, não podemos ter todos a mesma opinião! ainda assim sou um defensor do professor MM, e os resultados que alcança estao a vista... a direcção é que tem de andar sempre atenta a parte disciplinar e não deixar tudo para o treinador.os jogadores fazem o que querem, e nesta profissão essa parte nao existe, só em clubes amadores, ou mal organizados... cumprimento socio 3990

17/5/12 16:33
Paulo César disse...

Obviamente que MMachado tinha razão. As pessoas não percebem que o "veto" de MMachado não tinha nada a ver com qualidade dos jogadores, mas era sim uma questão estrutural, de preparar o clube para o futuro. Como se está a ver, e apesar da qualidade dos jogadores em causa, o homem tinha razão. Infelizmente foi preciso chegarmos a este ponto para alguns reconhecerem a competência do MMachado.
Não fosse a aversão da maior parte dos sócios do Vitória ao MMachado e quase que apostava que Julio Mendes gostaria de o ver outra vez em Guimarães.

17/5/12 20:29
José Paulo Cardoso disse...

Caro Ricardo Lopes, é precisamente essa a minha intenção ao colocar a palavra esquecer entre asteriscos: não falar mais do passado mas, ao mesmo tempo, tê-lo bem presente para não cometer esses erros no futuro. Quanto ao MM, acho que estamos conversados e não vale a pena alimentarmos mitos. Competencia!? Por favor, tenham dó! Cleber!? Edson Sitta!? Então e o Custódio!? Será que foi enviado para marrocos pela competencia do sr.MM!?

17/5/12 23:11
Paulo César disse...

Se o Viamranes me permite, em resposta ao José Paulo Cardoso, transcrevo um meu comentário de outro post:

"Custódio: só para relembrar alguns dos comentadores que não foi só com MMachado que não jogou. Custódio foi treinado também por Cajuda, Nelo Vingada, Paulo Sérgio e com nenhum deles jogou.
É um bom motivo de reflexão para a nova direcção, porque já são muitos os casos de jogadores que aqui não dão nada e vão para outros lados brilhar. O clube no seu todo (adeptos incluídos)manifestamente não dá condições aos jogadores para se afirmarem. É triste mas é uma realidade impressionante e que nos tem dado demasiadas bofetadas de luva branca.

18/5/12 11:26
José Paulo Cardoso disse...

Caro Paulo César, nunca fui um grande apreciador do Custódio e muito menos sou, agora, depois do triste episódio dos festejos de um golo dele ao clube que o formou. E o problema do Custódio, sinceramente, acho que também não era de todos os treinadores que mencionou. Convém relembrar que o Custódio só começou a jogar com regularidade no "seu" clube, quando o habitual titular (Djamal) foi à CAN-2012. Saudações Vitorianas.

18/5/12 18:50
Paulo César disse...

José Paulo Cardoso, desculpe lá, mas depois da sua resposta não percebo como é que o senhor responsabiliza MMachado pela saída do Custódio do Vitória.

18/5/12 20:43
master kodro disse...

Estou completamente de acordo, Ricardo. Aliás, até acho que depois da crise instalada (ou totalmente conhecida), já nesta época e sem margem para lutar por nada, devíamos ter começado já essa aposta, em vez de utilizarmos jogadores de mais de 30 anos e emprestados como o Urreta que anda por cima fez o que fez, agora. Se precisamos de dinheiro, já devíamos ter posto os putos a jogar. Há males que vêm por bem: agora não há outra hipótese.

21/5/12 11:41