sábado, junho 02, 2012

Direcção passa 1º teste

1Perante cerca de 400 adeptos, a direcção presidida por Júlio Mendes passou o seu primeiro teste, fazendo aprovar o relatório e contas, chumbado em Outubro passado e fazendo com que os sócios aprovassem igualmente a possibilidade da direcção poder dar garantias reais com vista à aprovação do PEC.

Estes eram, seguramente, os pontos mais significativos da assembleia-geral e que eram entendidos pela actual direcção como absolutamente necessários para a viabilização financeira do clube e a inscrição da equipa no próximo campeonato.

Relativamente à AG propriamente dita, parece-me evidente que, apesar do tom por vezes demasiado crispado de Júlio Mendes, a sua preparação para fazer valer os seus pontos de vista em AG nada têm a ver com o seu antecessor. E, com isso (independentemente de se concordar com o conteúdo ou com a forma) sai a ganhar o Vitória. Ainda que me pareça que esse tom crispado na forma como responde a algumas criticas seja algo a rever...

O discurso de inevitabilidade que já tinha sido deixado na entrevista na sexta-feira, manteve-se nesta AG e, a verdade, é que a ausência de soluções para pôr cobro às necessidades imediatas do clube, deixaram os sócios com pouca margem de manobra. A inscrição da equipa é fundamental, e para isso a aprovação do PEC é inevitável. Por esse facto, os dois pontos aprovados esta tarde eram, na minha opinião, obrigatórios.

Contudo, havia algo que me parecia essencial ser admitido em AG e que felizmente acabou por sê-lo. Os responsáveis por terem atirado o Vitória para a lama têm de ser encontrados.

Era importante que ficasse a garantia de que todos aqueles que quase fecharam as portas do clube serão responsabilizados.

Para além disso, é fundamental que os sócios saibam, com a maior transparência possível em que estado a direcção presidida por Emílio Macedo e seus pares deixou o Vitória. E isto não se trata de qualquer caça às bruxas, mas sim da certeza que tão graves actos de gestão não podem passar impunes. Limpe-se e organize-se a casa, mas nao esqueçamos de responsabilizar quem nos atirou para aqui! No fundo, cumpram-se os estatutos do Vitoria Sport Clube, cumpra-se o seu artigo 17º!

Daí que o recuo de Julio Mendes relativamente ao que foi dito em campanha eleitoral e a sua declaração de que será feita uma auditoria às contas do clube e que se procurarão os criminosos, se os houver, é um dos dados mais importantes que se retira desta AG.

Ficou ainda a saber-se que o actual presidente fez um empréstimo pessoal sem juros ao clube para fazer face a despesas imediatas como um dos meses de salários em atraso, não tendo sido revelado o valor de tal empréstimo.

Registe-se ainda que houve uma proposta de um associado para a expulsão de Emílio Macedo de sócio do clube

1 Comentários:

OLHO DE AGUIA disse...

eu estive lá e nós na situação actual não existe alternativa,mas fiquei preocupado pois o que se esta anotar é que neste momonto existe um amadorismo muito grande com pessoas colocadas e não eleitas que nada percebem do que lá estão a fazer e isso é notório e vai se refletir no futuro do nosso clube,
tal como dizia o presidente o vitoria vai numa ambulancia os sócios afastaram se para o doente passar mas a ambulancia com esta gente a conduzir vai para o abismo,oxala que eu não tenha razão.sem mais viva o vitoria

3/6/12 11:25