domingo, agosto 26, 2012

Recordar é Viver XXXVIII

Na passada sexta-feira, no programa de desporto semanal da Rádio Fundação, "Contra-Ataque", entrevistei um dos jogadores que fizeram história no Vitória, um pouco à imagem daquilo que foi sendo feito aqui no VIMARANES ao longo de vários anos em entrevistas a Marinho Peres, Ademir Alcântara, Roldão, Caio Júnior, N'Dinga, Renê, Tito, Paulinho Cascavel, Almiro, Osvaldinho, Abreu, Mundinho, Ernesto Paraíso e Caiçara.


@Glórias do Passado

Em estúdio, no programa, tinha Laureta, outro ex-jogador que não escondeu alguma emoção ao ouvir a entrevista feita a N´Kama Monduone. Mesmo quem nunca o tenha visto jogar, em algum momento já terá ouvido histórias deste verdadeiro pontapé canhão do Vitória.

 Por isso, nada melhor do que tentar perceber por onde anda o Zairense. N'Kama, nasceu a 28 de Julho de 1960 no antigo Zaire (actual república democrática do Congo) e veio do AS Vita Club para o Vitória, chegando ao mesmo tempo que outros dois zairenses que também deixaram a sua marca no Vitória, N'Dinga e Basaúla.

 @Cartoon de Miguel Salazar

Muitos são os golos recordados por quem o viu jogar na década de 80, nomeadamente aquele que marcou a Vítor Damas, num triunfo da equipa do Vitoria sobre o Sporting por 3-1, na temporada de 1986/87.



 Era uma das armas secretas de um Vitória que tinha uma das melhores equipas de sempre, e ficou conhecido pelo seu forte pontapé. Descrito como forte e combativo, esteve duas épocas em Guimarães, acabando a carreira em 90/91.


Vive em Lisboa desde 1993 e diz ter "saudades da minha terra". Desempregado há quatro anos, o zairense ex-Vitória vive com dificuldades e gostava de um dia regressar a Guimarães. Nesta entrevista, recorda com saudade o Vitória e Guimarães e conta como é a vida de um ex-jogador que, tal como muitos outros, caiu no esquecimento quando acabou de jogar futebol.

@Glórias do Passado

Pior só mesmo quando percebeu que, tal como outros também, foi enganado e durante toda a sua actividade não descontou para a segurança social. Apesar de tudo diz-se feliz e espera um dia voltar a poder ver um jogo do Vitória.

Se não teve oportunidade de ouvir a entrevista na passada sexta-feira no "Contra-Ataque", ouça agora a entrevista a N'Kama.

3 Comentários:

Paulo César disse...

Esse golo ao Damas foi das coisas mais espectaculares que já vi num campo de futebol. Inesquecível, num jogo quentinho, picardias ao intervalo e depois aquela bomba...

Não é só o Vitória, o futebol de hoje é uma pálida imagem do que era. Basta ver as imagens desse jogo e a moldura humana, a alegria com que se ia para o campo não tem nada a ver com a sensação que hoje temos de que vamos para mais um 0-0, ou que vamos para a goleada quando vamos aos grandes. Faltam-nos jogadores como Roldão, N'Kama, N'Dinga que empolguem os adeptos. Jogadores que façam o pessoal comprar cadeiras

27/8/12 16:38
formiga disse...

o Vitória devia acarinhar estas glórias, e tem agora uma boa oportunidade durante as comemorações do 90.º aniversário.

aproveitar a experiência destes ex-jogadores para motivar o nosso balneário.

28/8/12 02:11
Afonso disse...

N'Kama foi o ultimo marcador de livres do VSC, foi o ultimo que quando pegava na bola, o estádio começava a aquecer as gargantas.

Esse jogo frente ao Sporting foi dos jogos mais emotivos e vibrantes que vivi nos meus tempos de juventude, fria tarde, estádio cheio, ambiente quente, euforia contagiante, numa altura em que todos os Vitorianos se tratavam por irmãos, amigos, companheiros.

28/8/12 10:47