segunda-feira, novembro 12, 2012

Do que estão à espera?

@Record


O relatório e contas referente ao último exercício não surpreenderá ninguém. O total descalabro financeiro, o completo abuso na gestão do clube está lá espelhado. No fundo, nada que muitos não tivessem alertado de forma veemente ao longo dos últimos anos de gestão de Emílio Macedo e seus pares.

Em apenas uma época, apresentar um prejuízo de cerca de 8 milhões de euros mais do que um sinal de incompetência é um duro golpe num clube histórico e nos seus associados. Numa altura como esta, não há como não recordar as palavras do ex-presidente do Vitória quando em 2007 dizia que "Vou encontrar o Vitória quase falido (...) passivo do clube situa-se entre os 8 e 9 milhões de euros.", prometendo ainda "nos 3 anos de mandato que ainda nos falta cumprir, poderemos, de uma forma rigorosa, diminuir ou quase acabar com esse mesmo passivo.

Ora, volvidos 5 anos, Emílio Macedo deixou um clube depauperado financeiramente, não com 8 ou 9 milhões de passivo mas com 23! Conseguindo ainda a proeza de aumentar esse mesmo passivo em cerca de 68% em apenas um ano. Mais difícil do que vermos o estado financeiro actual, é perceber como foi possível termos chegado até aqui.

No seu parecer, o conselho fiscal do clube, pede e bem que a actual direcção do clube tente "por todas as vias, (seja judicial e/ou extrajudicialmente, com auditoria internas e/ou externas, seja civil e/ou criminalmente), apurar as causas e os responsáveis da actual situação do Clube, exigindo-se a sua responsabilização, penalização e a reparação, na medida do possível, dos danos causados."

Não poderá ser de outra maneira. Só lamento, que os conselhos fiscais anteriores não tenham tido reacções similares quando o descalabro estava à vista de todos. E o meu lamento é ainda maior, quando olhando para o actual elenco se verifica que há nele, gente que lá esteve no passado e que poderia e deveria ter tido uma posição bem diferente nos últimos anos.

Neste momento, não há que ter medo das palavras. Emílio Macedo foi o pior presidente que me lembro de ver ao comando dos destinos do Vitória. O presidente mais incapaz e mais impreparado. Urge que a actual direcção, cumpra aquilo que está inscrito no parecer do conselho fiscal e que seja capaz de procurar os responsáveis pela actual situação do Vitória e que nos deixa sem margem de manobra. E isso, não se trata como alguns disseram um dia "de um ajuste de contas", mas sim de impedir que a culpa morra solteira como sempre acontece neste nosso país. Não pode quem tão mal fez ao Vitória Sport Clube, continuar sem ser responsabilizado por todo este descalabro financeiro do clube.

Mais. Que se cumpram os estatutos do Vitória Sport Clube e o seu artigo 17º! Quem não honra, nem prestigia o Vitória, quem não cumpre de forma zelosa os cargos para os quais foi eleito, não pode de maneira alguma continuar a fazer parte da família vitoriana.

No fundo, a bola estará agora do lado da actual direcção do Vitória. Perante tudo isto. Do que é público, do que não é mas se sabe e do muito que ainda não se sabe... do que estão à espera? A resposta terá de surgir no próximo sábado, na Assembleia-Geral do clube.

2 Comentários:

José Silva disse...

Duvido que a Direcção tome alguma iniciativa.

São todos amiguinhos.

12/11/12 14:50
Amadeu disse...

Aleluia!

"E o meu lamento é ainda maior, quando olhando para o actual elenco se verifica que há nele, gente que lá esteve no passado e que poderia e deveria ter tido uma posição bem diferente nos últimos anos."

Mas então o Milo estava sózinho na gestão do clube?

JM não recrutou o seu (do Milo) braço direito - João Martins?

Então e os restantes coniventes Baltar, JCardoso, PPereira...

E o CFiscal vai pedir a sua própria cabeça?

Vamo-nos deixar de criticas, vamos mas é apoiar... (já pareço o António Xavier - patético).

Sem ilusões Carlos. A continuidade é isto! Não vai haver qualquer processo. A situação era conhecida há muito.

12/11/12 14:57