sexta-feira, novembro 23, 2012

Um caminho inevitável

 
 
Os associados do Vitória – os que quiseram e puderam votar - escolheram no último domingo um novo paradigma na gestão do nosso clube. Sem rodeios, fui um deles. Não porque esteja completamente convencido que esta seja a melhor solução, mas antes porque não havia outra. Pelo menos ninguém a apresentou. Se me perguntam se este será o melhor modelo de SAD, direi que talvez não.
 
Se me perguntam se o momento e a forma como foi apresentada foi o melhor, também responderei que não. Mas chegados ao momento de decidir entre isto ou o caminho para o fim, acho perfeitamente lógico que uma esmagadora maioria dos sócios tenha optado por aquele que parece ser o único capaz de viabilizar o Vitória. Como é óbvio, também eu preferia que tudo pudesse continuar como estava, houvesse saúde financeira para tal.
 
Assim, e para a necessária entrada de capital, a SAD não só é inevitável, como se apresenta como obrigatória. Sem medos e sem perdas de identidade. Não é pelo acréscimo de três letras que o amor que todos sentimos por este clube vai mudar.

Pode custar, para aqueles mais tradicionalistas, aceitar esta modernização do futebol. Mas sejamos realistas. Na hora do jogo, quando a bola estiver a rolar, esperemos que com o Vitória a ganhar muitas mais vezes, alguém se vai lembrar disso? E sim, eu acredito que neste marasmo em que vivemos ainda há quem queira e possa investir no nosso clube. E todos nós continuamos a ser indispensáveis. Só uma grande massa associativa, que apoia, que vibra, que cobra e que luta pelo clube, conseguirá ser o atractivo necessário para que alguém, o mais rapidamente possível, nos possa ajudar a fazer regressar a um patamar condizente com a nossa história e com a nossa génese.

Por Pedro Cunha

1 Comentários:

SPCova disse...

Louvo a perseverança e a dedicação dos autores deste blog. Visto de fora, de uma forma o mais imparcial possível, tentam ser o mais sensatos possível, procuram não incendiar, não particularizar nem ser mesquinhos. Os meus sinceros parabéns.
Venho cá com regularidade porque mesmo não sendo vitoriano prezo o clube.
Mas com um raio... imagino o sofrimento de enfrentar alguns comentários. Arautos da desgraça, profetas da vigarice, adeptos do contra... de tudo se encontra.
Tentem comentar o que é realmente importante. Tentem analisar as questões de forma fria e usando bom senso.
Sou portista, sócio do FC Porto, e accionista (dos pequeninos) da Porto SAD. São duas instituições diferentes. E não morreu ninguém quando a segunda foi criada.
O Vitória SC não é um clube diferente dos outros. É exactamente igual a centenas de outros. E como outros, passa por dificuldades. A lista VENCEDORA das eleições livres e democráticas (presumo eu) defendia a criação da SAD. Agora só vos resta acarinhar e abraçar a ideia. Gostando ou não, ela é vossa agora. Critiquem e dêm sugestões. Não insultem e menosprezem.
A frase "Somos Únicos" ou a afirmação que o VSC é um clube diferente, refere-se não à definição juridica mas à qualidade dos seus adeptos. Acho eu. E concordo que se devam orgulhar disso mesmo. Mas muito sinceramente quem vier de fora e ler os comentários não pensa assim.
Por muito que os autores do blogue se esforçem.

Abraço

23/11/12 17:38