segunda-feira, março 18, 2013

É isto o Vitória!


A conquista da segunda Taça de Portugal do historial do basquetebol vitoriano e a terceira de todo o clube, é mais um momento ímpar para o Vitória. Aquilo que assistimos ontem em Fafe foi o culminar de um grande fim-de-semana da equipa vitoriana em que das fraquezas se fizeram forças e em que da união do grupo se fez a principal virtude desta equipa.

Apesar de todas as dificuldades em que vive o clube e também a modalidade, há homens que se fazem grandes. Que se lamentam menos e trabalham mais. Que se erguem perante os obstáculos que vão surgindo no caminho. Que contornam todos os anúncios de uma "morte" anunciada.

Por isso, o triunfo foi essencialmente deles. Daqueles que dentro da secção tornam possível a continuidade do basquetebol vitoriano (os seus dirigentes) e daqueles que sem lamentarem as dificuldades conseguem incutir numa equipa a velha máxima do desporto, de que não há, nem nunca houve vencedores antecipados. 

E, nesse aspecto, é impossível deixar de falar no seu grande obreiro: Fernando Sá. O técnico que tem já assegurado um lugar de ouro não só no historial do basquetebol do Vitória, mas no do clube. Duas conquistas da Taça de Portugal, em condições em que o Vitória não era - de longe - o favorito e em finais perante dois crónicos candidatos só pode merecerem que nos "vergamos" perante a sua qualidade e acima de tudo perante a sua capacidade de gestão de grupo.

Aos jogadores todos os elogios serão sempre "curtos". A forma como a equipa venceu e convenceu ontem perante o olhar incrédulo dos responsáveis do adversário e mesmo dos seus adeptos, explica como se fazem campeões. Não é só com orçamentos e "craques" mas, e acima de tudo o resto, é com uma solidariedade tremenda e uma abnegação ao alcance de muito poucos. Claro que este Vitória não será a melhor equipa do basquetebol nacional, mas este fim-de-semana mostrou um coração que talvez poucas equipas sejam capazes de ter.

Mas, claro. É impossível não falar daqueles que continuam a ser o principal suporte do Vitória: os seus adeptos.



O apoio de ontem, o ambiente criado só está ao alcance das grandes equipas como ontem o Vitória mostrou ser. Provavelmente todos nós - ou a grande parte de nós - devemos muito mais apoio a estes jogadores e a esta modalidade por tudo aquilo que ela já foi capaz de fazer, mas ontem os vitorianos não deixaram de marcar presença. De apoiar mas também de acreditar. Porque era possível! Porque sempre que o Vitória está em campo é possível. Porque sempre que há "conquistadores" é provável. E foi. 

Ontem, tivemos mais um exemplo daquilo que terá de ser sempre o Vitória Sport Clube. Um clube ecléctico. Vivendo dentro da sua própria realidade mas acarinhando as suas modalidades. Afinal de contas e como temos provado ao longo dos anos, o Vitória não é, nem nunca poderá ser, apenas futebol ainda que esse seja o seu principal "negócio". Porque a paixão é ilimitada, porque o Vitória é isto! É o basquetebol, é o voleibol, é o pólo, é o ténis de mesa, o kickboxing, a luta, é o futebol etc.., o Vitória é tudo isto! É um clube que move paixões e que qualquer desporto em Portugal implorará por poder contar.

Resta-me terminar, do mesmo modo que vou querer terminar na próxima semana. Com um "obrigado campeões"! Obrigado por me fazerem sentir tão feliz, de novo, na tarde de ontem. É também com lições como as de ontem que percebemos que, com alma e coração, tudo é possível. E é possível continuar a fazer este clube ainda maior, ainda mais forte e sempre ecléctico. Mas... não descansemos. Há muito para ganhar este ano e (poucos clubes o podem dizer) em todas as modalidades!




Foto: Sítio oficial Vitória SC

0 Comentários: