sábado, abril 13, 2013

"O menino de rua" que uma lesão tramou



Era assim que Quinito o chamava: "menino de rua". Lixa foi provavelmente dos jogadores mais promissores que passaram pelo Vitória mas cuja carreira acabaria comprometida por uma lesão sofrida. Nascido em Cabo Verde, o jovem extremo acabou descoberto pelo olheiro Rogério Gomes no desconhecido Águias da Musgueira. Quinito dizia que "era um encanto" vê-lo jogar e os vitorianos não esquecem a sua técnica, velocidade e fantasia. Era inegável que ali estava um diamante em bruto que, Quinito como nenhum outro, saberia explorar.
 
 
Contudo, uma lesão grave sofrida em outubro de 1999 acabou por apressar o final de uma carreira que todos vaticinavam de sucesso. Perante um verdadeiro temporal e um relvado impraticável, o árbitro Isidoro Rodrigues achou haver condições para se jogar o Vitória-Porto. Ao minuto 40 uma entrada dura de Romeu acabaria por lesionar Lixa. Ironia dos destinos, Romeu acabaria por ser colega de Lixa no Vitória no ano seguinte e, mais do que isso, seria sempre um profissional inatacável no Vitória. Infelizmente, o lance acabaria por marcar a carreira do jovem Lixa. Este ainda foi tentando regressar depois de 11 meses de ausência, mas nunca capaz de ser o mesmo. Deixou de jogar há seis anos, mas desde esse encontro que deixaria de ser o Lixa que conhecemos.
 
 
 
Actualmente, encontra-se a viver em França com a família, longe do futebol mas atento claro, ao Vitória e ao futebol português. Entrevistei Lixa esta sexta-feira para o programa Contra-Ataque na Rádio Fundação.
 

1 Comentários:

Paulo César disse...

Grande, enorme jogador. Foi de facto uma pena aquela lesão.
Foi sem dúvida dos jogadores mais entusiasmantes que passou pelo Vitória nos últimos 30 anos.

13/4/13 20:23