quinta-feira, junho 06, 2013

Não embandeirar em arco

 
Há uma gíria futebolística que é diversas vezes repetida por jogadores, técnicos e dirigentes que é “não vamos embandeirar em arco”, que normalmente acontece após festejos efusivos quando uma equipa alcança resultados positivos.
 
Nunca esta frase teve tanto sentido para uma equipa como o Vitória que recentemente conquistou a primeira Taça de Portugal apesar de estar a sofrer pelas razões que todos sabemos. O Vitória viveu as duas últimas temporadas profundamente abalado a nível financeiro e preparou a sua massa adepta para os piores cenários no arranque da época desportiva 2012/2013, desde o desinvestimento do plantel até à eventualidade de o clube ter de lutar, até à última, pela permanência na 1ª Liga.
 
Os adeptos perceberam a mensagem e a gravidade da situação e uniram-se de corpo e alma à causa vitoriana. Depois da tempestade, veio a bonança, e a prova dessa velha máxima é que temporada correu melhor que o esperado. Um tranquilo 9º lugar e a conquista da Taça que catapultou directamente a equipa para a fase de grupos da Liga Europa.
 
A energia positiva, o apoio incondicional dos vitorianos ao clube nos momentos difíceis é algo transcendente. Inexplicável. A próxima temporada está ao virar da esquina e ainda há muito trabalho pela frente. A Taça serviu para reforçar a grandeza da instituição Vitoria Sport Club no panorama do futebol português e é um prémio justo para “os melhores adeptos do mundo” mas o Vitória ainda não se livrou dos fantasmas que o perseguem nas duas últimas temporadas.
 
O caminho faz-se caminhando e muitas arestas terão de ser limadas mas o rumo a ser seguido é o mais acertado. Melhor do que ter os “pés no chão”, é imperioso que se mantenha a união de todos vitorianos em torno do clube.
 
Por Henrique Daniel Silva

0 Comentários: