sexta-feira, junho 21, 2013

O Plantel para a nova época!


 
A praticamente duas semanas do início dos trabalhos, há ainda várias indefinições no plantel que o Vitória terá para a época 2013/14. É certo que vai haver reforços (Rui Vitória já disse que pretende 6 a 8 reforços), mas tal como na última temporada, as restrições orçamentais, fazem com que a escolha seja criteriosa (tenta-se conciliar a qualidade ao preço).
 
A nova época prevê-se muito exigente, pois o Vitória estará envolvido em 5 frentes, o que faz com que exista soluções que possibilitem que o Clube se mantenha a disputar todas as provas com expetativa de em todas elas fazer boa figura, ainda que a prioridade deva ser a Liga e a Taça de Portugal.
 
Nos vários setores que constituem um plantel, há alguns onde o Vitória está muito bem servido, já a maior pecha encontra-se no ataque, onde Rui Vitória ficou sem os goleadores Soudani e Baldé. Na Baliza, seria importante que Douglas de Jesus continua-se nas redes Vitorianas, pois para além de ser um baluarte dentro de campo, também fora dele mostra ser muito importante no grupo de trabalho. Se Douglas continuar no Vitória, não será necessário reforçar o posto de guarda-redes, pois há ainda Assis, André Pereira, Palha e Miguel Oliveira, jovens que garantem qualidade para os próximos anos.
 
Depois no setor defensivo, mais concretamente no lado direito, com o possível terminar de carreira de Alex, pode fazer com que chegue um novo lateral (jogadores como Paulinho que representa o Moreirense, mas que tem contrato, ou Pedro Correia que Rui Vitória conhece bem dos tempos em que orientava os Juniores do Benfica e o Fátima, podiam ser ou um ou outro, soluções interessantes).
 
A juntar a este possível reforço, há ainda os jovens João Amorim (com uma boa pré – temporada, pode readquirir índices físicos que lhe permitam lutar por um lugar no 11), Kanú (pessoalmente aprecio mais vê-lo jogar como central, pois como lateral fecha demasiado por dentro e dá pouca profundidade no corredor), e Pedro Lemos (penso que mais uma época a jogar com assiduidade na Equipa B o fará continuar a evoluir), que dão garantia de qualidade para várias épocas.
 
No eixo da defesa, Paulo Oliveira já é um esteio, e depois há ainda N´Diaye (terá oportunidade para se impor definitivamente), Freire e Josué (transitará para a Equipa Principal), que deverão compor o posto de defesas centrais.
 
Quanto ao lado canhoto, David Addy e Luís Rocha, são ambos opções seguras (o Vitória tem que tentar já a renovação de ambos) e válidas para a asa esquerda do setor defensivo. Passando para a zona intermediária, na posição 6, Leonel Olímpio (fez uma época notável, e é já uma “bandeira” no Clube) deverá continuar, e depois há ainda jovens como Siaka Bamba e Dinis (pode jogar numa primeira fase na Equipa B, de forma a readquirir ritmo competitivo, situação importante após uma longa paragem), centrocampistas ainda com muita vontade de deixar marca no Vitória.
 
Já na posição de médios centro, André (pode ter a época da confirmação), e Bruno Alves que fez uma época muito regular na Equipa B, devem ser 2 elementos que farão o elo de ligação para o ataque. Como Playmakers, após a saída de Tiago Rodrigues, e a provável saída de Barrientos (fez mais uma época muito intermitente a nível exibicional, e a nível financeiro é oneroso para o Vitória), abre-se vaga a uma camisola 10. Há Crivellaro (o brasileiro é um jogador pouco “intenso”, mas tem uma grande capacidade de desequilíbrio, e é forte no último passe) médio com qualidade, mas pode faltar um jogador mais experiente e capaz de marcar o ritmo de jogo da Equipa.
 
Rui Miguel pode ser esse jogador, pois gosta de pegar na batuta de jogo, e tem ainda capacidade para desequilibrar nos últimos 30 metros, pois é um médio que desequilibra ora em passes de ruptura, ora seja na meia distância, detalhe onde é forte. Se estiver dentro do teto salarial atual do Vitória, seria um reforço importante, terá a palavra Júlio Mendes e Rui Vitória. Por último na frente de ataque, nas faixas, há Marco Matias e Hernâni (tem talento, mas falta-lhe melhorar substancialmente a disciplina tática), ainda assim, deve haver espaço para mais 2 extremos. Ricardo Gomes (tem uma grande margem de progressão, e tem potencial para chegar longe) pode ser um deles, com o extremo ex-Vizela, a puder figurar no elenco para a nova temporada.
 
Já Ricardo Pereira, pode até continuar no Vitória por empréstimo, o que seria uma situação que Rui Vitória provavelmente não desdenharia, ainda assim se esta possibilidade não surgir, um jovem jogador como André Carvalhas (Rui Vitória também o conhece bem dos tempos do Fátima) que brilhou na Naval, podia ser uma solução a ter em conta. Na área, são necessárias referências, porém cada vez mais é difícil encontrar avançados de qualidade e a custo 0.
 
Contratar um avançado, com caraterísticas semelhantes a Baldé será importante, pois jogadores que temporizam com bola, e esperam pela subida da Equipa, para além da forte compleição física e jogo aéreo, são detalhes que podem desbloquear uma partida. Olhando para o mercado nacional, talvez os nomes de Djaniny (se conseguisse a desvinculação do Lisboa e B, e viesse a titulo definitivo seria uma opção que podia ser interessante) e Abel Camará não eram de descurar. Já para o lugar de Soudani, jogador mais ágil, mais móvel e mais astuto nos movimentos de ruptura, salta à vista o nome de Hugo Vieira, jogador que podia ser muito importante em jogos onde o Vitória jogará num bloco baixo e apostará essencialmente nas rápidas transições, situação de jogo onde o móvel (não gosta de se dar a marcação) jogador português encaixa que nem uma luva.
 
Na minha óptica é portanto importante reforçar o grupo de trabalho com 3 a 4 jogadores com algum traquejo (saíram El Adoua, Soudani e provavelmente Alex), com tarimba, havendo uma mescla de juventude (Fábio Vieira e Landinho jovens promessas inserem-se neste grupo) e experiência num grupo de trabalho, que será sujeito a uma grande sobrecarga de jogos.
 
 Esperam-se então novidades em breve, pois seria positivo ter o plantel quase fechado nos inícios dos trabalhos, de forma a que Rui Vitória comece a olear a máquina, para o jogo de dia 10 de Agosto frente ao Porto, para a Supertaça, prova onde os Branquinhos tentarão trazer mais um caneco para a Cidade Berço, e proporcionar mais uma grande alegria aos Vitorianos.
 
Força Vitória!
 
Por José Lafuente

1 Comentários:

Ze Pedro disse...

Na minha opinião os únicos sectores que estão a duvida são o de médio defensivo e do organizador.Na equipa A temos o olímpio bamba e o Diniz(já tem mais que valor para ter oportunidades na equipa principal)logo temos 3 e o ideal é ter 2 e depois a organizar temos o barrientos, crivellaro todos demasiado inconsistente a jogar por mim um deles devia ser vendido ou emprestado(o barrientos na acadêmica por exemplo e assim já nos deixavam em pás em relação ao rui miguel) e mesmo com esta contratação do fabio vieira( para já é para a B )não tem o andamento necessário para a equipa principal.Por mim contratava se o rui miguel que para alem da sua qualidade traz experiencia e paixão por o clube o que pode dar exemplo e ajuda aos mais novos o único entrave pode passar mesmo por o salário mas que se for falado pode se chegar a um entendimento(para mim a melhor contratação que se podia fazer este ano), nao deviamos ficar a espera que o tiago rodrigues volte pois poderemos depois ficar a arder e perder um jogador como o rui.
Fora isto nada a acrescentar joao amorim a titular para o ano , jose promovido juntamente com o Diniz joao pedro ou bruno alves para o meio campo, lamelas devia ser tambem promovido assim como o tomane

21/6/13 21:53