quinta-feira, julho 25, 2013

Novo triunfo e de novo com boas indicações (1-0)


 
 O Vitória voltou a deixar boas indicações em mais um jogo de preparação. Diante do 5º classificado do campeonato francês, os vitorianos foram sempre superiores e até por isso o resultado - que é o menos importante nesta fase - peca por escasso.
 
A equipa evidenciou solidez defensiva e rigor táctico e ainda conseguiu criar várias situações de golo ainda que, face à carga física desta fase da pré-temporada, a velocidade do desdobramento ofensivo e a intensidade de jogo não é, neste momento naturalmente a melhor.
 
O golo de Marco Matias, uma das boas exibições da noite acabou por colorir uma partida em que outros jogadores também se destacaram como os casos de Ricardo Gomes - excelentes indicações que deu o jogador contratado ao Vizela - e o já bem conhecido André André. Rui Vitória aproveitou para ir testando várias alternativas no onze da equipa e voltou a dar a sensação clara que este plantel é esta temporada mais equilibrado do que o da época anterior.
 
Continuará a faltar um avançado. Que não só aumente a qualidade e concorrência do sector mas que ofereça, ao mesmo tempo, outro tipo de respostas noutros encontros. Preferencialmente, um avançado com características diferentes de Maazou e Tomané. Se a ele se juntar Ricardo e Tiago Rodrigues, então haverá ainda mais razões para se encarar mais uma temporada com optimismo.

Veja toda a reportagem fotográfica no facebook do VIMARANES.


 

2 Comentários:

José Lafuente disse...

Excelente partida do Vitória, naquele que foi o primeiro jogo mais a sério nesta pré época. O Rui Vitória e a sua Equipa Técnica, continuam a potenciar esta juventude.

A Equipa está cada vez mais "adulta", e apresenta já um futebol de qualidade, e uma preparação física bem acima da média ( há jogadores que já aguentam muito bem os 90 minutos).

Nos 4 momentos do jogo, o Vitória exibiu-se num plano muito satisfatório. Na 1ª parte, a nível coletivo, a Equipa apresentou uma excelente organização ( muita posse, critério no passe,e tentar jogar a 1, 2 toques, o que é agradável para o espetador).Na 2ª metade, o Vitória apesar de ter tido menos posse de bola e menos domínio territorial, marcou o golo do triunfo, e ainda teve mais uma mão cheia de oportunidades.

Ao nível da organização defensiva, o Vitória apresentou um bloco médio - alto, compacto e agressivo (gostei neste particular do Pedro Correia e do Josué, o Paulo Oliveira já é normal a sua classe, e o Addy esteve seguro) sobre o portador da bola adversário. A linha defensiva, essa esteve quase sempre bem alinhada, e com o ajuste posicional a ser feito de forma célere pelo Moreno ou então pelo Olímpio na 2ª metade (podem jogar juntos, mas gosto mais de tanto um como outro, a jogarem só na posição 6).

Houve no processo defensivo, equilibro, cobertura, concentração e contenção, princípios de jogo muito importantes numa Equipa. Gostei de ver os alas a baixar e a formar uma linha de 4 com o Moreno (muito forte a este nível) e o Crivellaro. Ao nível do pressing todos estiveram muito eficientes. Na frente ficava apenas o Maazou, a tentar fechar as linhas de passe, para um dos corredores.

Na transição defensiva, Equipa muito compacta, e com muitas bolas recuperadas já no meio campo ofensivo, fruto de uma excelente pressão e da entrega a cada lance. Neste capítulo o Moreno, o Olímpio e o André (que "pulmão", que talento, que "crescimento", que qualidade a sair de zonas de pressão) foram inexcediveis. Na defesa, o bloco nunca permitiu que os franceses criassem muito perigo, e não explorassem a profundidade da linha atacante ( a linha defensiva subiu quase sempre no timming certo, há muito trabalho aqui da Equipa Técnica).

25/7/13 11:47
José Lafuente disse...

A Nível da organização ofensiva, o Vitória apresentou um futebol curto, apoiado ( a começar a ser construído desde o processo defensivo, com o Josué e o Paulo Oliveira a estarem seguros e assertivos no passe), bastante largura e profundidade ( Addy continua a subir bem no terreno, e o Pedro Correia ainda que mais "recatado", também tenta combinar com o ala, tentando muitas vezes movimentos de ruptura com e sem bola), e o Ricardo Gomes e o Marco Matias mostraram que neste momento o lugar nas alas é deles.

Houve verticalidade, também houve diagonais de qualidade ( Marco Matias em grande, o golo surge de uma excelente diagonal ), e a construção de jogo com o Crivellaro e o André (muitas vezes a chegar a posição 6, de forma começar a construir jogo ofensivo) em simultâneo traz "perfume" ao jogo da Equipa ( muito fortes a dar linhas de passe, seja em linhas longitudinais como transversais, o que faz a Equipa jogar a todo o campo).

Há muita mobilidade na frente de ataque (tanto o Maazou, como o Matias e o Ricardo, estão em constante movimentação), e nas faixas há muita progressão, até porque são alas fortes no 1x1, falta ao Ricardo ser melhor no capítulo da definição e tomada de decisões ( a do golo foi espetacular, mas houve lances onde podia definir melhor, mas está a crescer ainda e vai melhorar seguramente a este nível).

O Maazou é um jogador que vai trazer profundidade à Equipa, e em movimentos para os corredores, e em diagonais nas costas dos laterais pode ser importante no processo de jogo ofensivo (o lance onde foi "varrido" pelo central quando se isolava é exemplo disso mesmo).

Na transição ofensiva, o Ricardo e o Marco Matias são preponderantes nas saídas rápidas para o contra ataque, porque incutem velocidade, e atacam bem a zona central, abrindo espaços na defesa contrária. O Maazou e o Tomané (está a evoluir muito, faz-lhe bem treinar e jogar nos A), até porque ambos seguram bem a bola de costas para a baliza, e temporizam bem, esperando pela progressão dos alas, também serão peças fulcrais.

Nas bolas paradas, seja a nível defensivo (a Equipa esteve bem, foi agressiva no atacar da bola, não foi por aqui que o Saint Ettiene causou perigo), como ofensivo,( ainda que neste capítulo faça muita falta os cruzamentos tensos e fortes do Tiago Rodrigues), o Vitória esteve a um nível bastante razoável (já se mostrou mais débil neste detalhe, esperemos que esta solidez continue).

Do que vi hoje, Douglas é o dono da baliza, o Pedro Correia do lado direito (já está a fazer um trabalho de fortalecimento muscular, o que o ajudará a ser mais forte nos duelos individuais), o Paulo Oliveira e o Josué no eixo da defesa, e o Addy no lado canhoto.
No miolo, o Moreno e o Olímpio, vai ser uma luta muito renhida e sadia pela posição 6, já o André como médio centro é intocável. Na posição 10, o Crivellaro ganha vantagem ao Barrientos.

Na frente de ataque, o Ricardo e o Marco Matias, estão muito bem entregues as faixas, e na frente se o Maazou estiver disponível para jogar em Aveiro, penso que será o titular, pese embora a boa resposta do Tomané.

A Equipa está forte ( com mais 2 ou 3 jogadores, haverá qualidade para fazer boas campanhas em todas as frentes), e acredito que dia 10 pode fazer mais uma "gracinha"( vai ser muito complicado, mas não impossível).

O apoio dos adeptos tem sido excelente, em Aveiro é preciso mais um Inferno Branco.

Todos juntos torna-se mais fácil!

Força Vitória!

25/7/13 11:47