domingo, fevereiro 09, 2014

"Mas o que é que é isso, ó meu?" (3-2)



A expressão que ficou célebre pela voz do saudoso Jorge Perestrelo, serve e de que maneira para espelhar o sentimento vitoriano depois de duas derrotas consecutivas e, principalmente, após a derrota no Bonfim, perante um Vitória de Setúbal que, em dois jogos diante do Vitória, marcou 7 golos. Parece incrível, mas dos 18 golos sofridos pelo Vitória no campeonato, quase metade foram com os sadinos.

No jogo de ontem, o Vitória esteve próximo do descalabro sem que o tenha merecido, e muito próximo do "Olimpo" quando até o fez por merecer. Mas os erros à frente, e atrás, deitaram tudo a perder. Depois de um golo sofrido muito cedo, num momento em que as equipas ainda se estudavam, o Vitória foi capaz de responder. Talvez nem sempre como deveria, mas criando ocasiões suficientes para empatar a partida.

Na etapa complementar, os vitorianos surgiram com mais intensidade, muitas vezes afunilando em demasia o jogo e fazendo pouco uso dos corredores, mas ainda assim voltando a ter várias oportunidades para marcar. É dos livros que, quem não marca, arrisca-se a sofrer. E assim foi. Em apenas quatro minutos, o Vitória de Setúbal marcou dois golos e provocou escândalo.

O Vitória foi castigado pela sua inoperância, mas não merecia tão duro castigo. A expulsão do central sadino François e o golo de Crivellaro ainda deram alguma crença à equipa de evitar o descalabro e o golo de Nii Plange parecia tornar possível, o impossível.

Faltou um "bocadinho assim". A derrota castiga os erros individuais do Vitória, mas o empate seria certamente o resultado mais adequado àquilo que se foi vendo no Bonfim.

O ciclo de jogos que se avizinha não é fácil. Mas é precisamente nestas alturas que é importante a união da família vitoriana e, acima de tudo, do balneário vitoriano, para responder a este período menos bom. E se no passado, os adeptos foram tão importantes, é bom que este ano o sejam também. Agora, é também evidente que a própria equipa tem de render mais e estou certo que isso acontecerá já no próximo domingo com o Rio Ave.

Veja os melhores momentos deste encontro aqui;





Foto: MaisFutebol

2 Comentários:

Vitoriano disse...

para além dos 7 sofridos com o Setúbal, dos 18, nos últimos 3 jogos sofremos 8...com a curiosidade, ou talvez não, de serem todos sem o Abdolaye Ba...

9/2/14 21:33
Vimaranes disse...

Ainda que também é verdade que estivemos também praticamente 4 jogos sem sofrer golos e sem o Abdoulaye na altura em que este esteve lesionado. Mas é evidente que agora as opções são muito menos...

9/2/14 21:59