segunda-feira, setembro 15, 2014

Gigantes! (1-1)



O passado nunca se voltará a cruzar com o nosso presente. Mas faz parte de uma história da qual nos orgulhamos e muito. Tal como nos orgulhamos deste presente. Do presente de quem quer voltar a sair da sombra para onde "nos atiramos" (sim, atiramos) por responsabilidade própria. E de quem, quer construir um futuro, sustentado pela nossa maior virtude. A alma. E é essa alma, e que tão bem é incorporada por estes miúdos, que nos faz sonhar.

Pela frente o Vitória teve ontem uma equipa muito forte. Com um investimento fortíssimo. A isso respondeu com uma meia hora notável e com um restante jogo de sofrimento e abnegação. Uma equipa que vale, cada vez mais, pelo colectivo mas que continua a ter jogadores cuja classe não pode passar despercebida.

Esta equipa não vai ganhar sempre, não vai provavelmente conseguir bater o pé a todas as equipas como fez ontem, mas de uma coisa temos a certeza, vai lutar sempre. Porque é esta a sua génese. É afinal de contas, este o resultado quando se juntam jogadores que querem triunfar nas suas carreiras, com outros que sentem o clube - porque sempre viveram nele - e se mistura um espírito de união que é capaz de mover montanhas. E, quando a isto, ainda ousamos juntar qualidade... então há tudo para termos uma mistura verdadeiramente explosiva.

Ontem, durante meia hora, o Vitória tirou a bola ao Porto. Mostrou os dentes ao adversário e não se atemorizou pelo seu poderio. O Vitória foi, no fundo, aquilo que os seus adeptos pedem. Uma equipa capaz de lutar até à exaustão e com uma alegria de jogar, que nos faz soltar o sorriso mais rasgado.

Claro que na segunda parte, a equipa acusou o desgaste e mais do que isso, o Porto provou que tem um sem número de soluções. Mas o empate, creio que espelha de forma justa aquilo que se passou em campo. E mais do que isso, dúvidas houvesse, ficaram desfeitas. O Vitória teve ontem o mais duro teste da temporada até aqui e mostrou que a equipa tem tudo para continuar a crescer. Sexta-feira há mais uma batalha!

0 Comentários: