segunda-feira, março 23, 2015

E num ápice tudo se desmorona (4-1)



Já foi ontem, mas nem por isso hoje surgiram ideias sobre, o que escrever. Nem tanto pelo jogo, porque parece-me evidente que o resultado foi demasiado pesado para a produção de jogo de uma e outra equipa. Aliás, do ponto de vista ofensivo, a equipa terá feito até o melhor jogo na casa dos "ditos" grandes esta temporada, e os vitorianos começaram até melhor do que o Sporting até o castelo começar a desmoronar com o primeiro golo do Sporting. 

O problema é que vimos um Vitória demasiado macio a defender, com alterações de Rui Vitória que não surtiram efeito e uma incapacidade que não é de hoje, do Vitória apresentar principalmente neste tipo de jogos uma equipa coesa, consistente e que não trema a cada ataque do adversário. Não se pede que se leve um autocarro, mas exige-se que a equipa tenha noção das suas limitações e seja capaz de, em termos estratégicos, adaptar o seu sistema às necessidades dos jogos.

De resto, e mesmo que o resultado seja enganador ou que as duas grandes penalidades assinaladas contra o Vitória sejam, no mínimo, discutíveis, a verdade é que o Vitória somou mais um jogo sem pontuar. E a margem de erro é hoje ainda mais reduzida.

Caberá a Rui Vitória aproveitar esta paragem do campeonato para reunir de novo as tropas e perceber o que está a correr mal. Não pode, uma equipa como o Vitória, correr o risco de, pelo terceiro ano consecutivo deitar a perder o que de bom fez na primeira volta. Da mesma forma que caberá aos jogadores, perceberem que os próximos oito jogos podem valer uma época. Falhados os objectivos, alguém se lembrará da extraordinária primeira volta que fizeram? Quererão eles que os adeptos ficam com uma última imagem negativa sobre o seu valor? Quererão eles que os elogios que todos deixamos na primeira volta sejam agora substituídos por críticas ao seu desempenho? Tenho a certeza que não.

Vocês já nos mostraram do que são capazes. E por isso, agora a "bola" está do vosso lado. São vocês que agora terão de levar o público ao colo, como muitas vezes ele vos levou a vocês. São vocês que têm de provar, em campo, que não merecem que vos virem as costas. São vocês que em campo terão de provar que o que aconteceu na primeira volta não foi obra do acaso. Vocês e a equipa técnica do Vitória, que terá rapidamente de encontrar respostas para as dúvidas levantadas.

Quanto aos adeptos, podem até aproveitar esta semana para descarregar a vossa fúria nos cafés, entre amigos ou nas redes sociais, mas para a semana voltemos a abraçar a equipa para a partida fundamental com o Arouca. Porque o objectivo deles, é também o nosso. É, aliás principalmente, nosso. 

1 Comentários:

José Lafuente disse...

Não adianta a meu ver, o Rui Vitória andar a mudar os laterais, a tirar o Otávio e colocar o Bernard, etc, se muito do mal que afeta a Equipa é o psicológico, há um cansaço psicológico nesta Equipa.

Quando sofremos um golo ultimamente, e ficámos em desvantagem, a Equipa abala animicamente e fica completamente amorfa, sem intensidade e demasiado passiva, deixando de acreditar que é possível dar a volta. Já nem falo tanto em ligar setores, em conseguir elaborar boas jogadas, porque isso é evidente de há vários jogos para cá.

O melhor que pode acontecer nesta fase, é a Liga parar uma semana, e todos fazer uma introspecção. É preciso trabalhar a auto - confiança de cada um, e a capacidade para lidar com a ansiedade, pois a pressa de fazer um bom resultado não é claramente a melhor conselheira. Depois há que promover o espiríto de grupo, apesar de parecer haver "azias" por ser titular ou suplente.

Faltam muitos dias para este jogo, mas para além dos aspetos táticos, técnicos e físicos que se trabalhe e muito o psicológico, treino mental precisa-se, porque muitos destes jogadores em 2 anos estão a passar pelo mesmo (péssima 2ª volta). Rui Vitória e companhia é hora de trabalhar este factor, porque já são dois anos sem se conseguir levantar a Equipa quando ela está no fundo do poço.

Ainda assim, urge claro os resultados positivos, senão vai ser muito complicado sair desta crise, só com bons resultados a confiança pode voltar.

Lá estarei no jogo, e a verdade é que de falta de apego da massa associativa a Equipa não se pode queixar. Façam a vossa parte no relvado, porque já chega de maus resultados, más exibições e falta de vontade em muitos jogadores.

Quero uma Equipa de cara lavada no jogo com o Arouca!

23/3/15 19:14