segunda-feira, março 09, 2015

Uma vergonha!



Aquando da subida administrativa do Boavista escrevi, neste blogue, que não tinha saudades deles. Era também por isto. Porque quem se habituou a ganhar por fora, dificilmente perderá este hábito. E, com uma "banda de música" como a que este Boavista tem, dar um concerto só é mesmo possível "à Capela". Hoje houve tudo isto.

Um jogo a lembrar outros tantos no passado em que as arbitragens condicionaram e resolveram duelos entre Boavista e Vitória. Capela honrou os seus, aqueles que noutros tempos espalharam vergonha nos campos em Portugal, principalmente no campo daqueles que um dia desceram por corrupção.

Capela é, como se sabe, um tarefeiro dos piores que o futebol português tem. E esta noite foi igual a si próprio. Condicionou o jogo como quis. Virou o jogo quando lhe apeteceu. 

A melhor nota do desafio vai para os adeptos. Para a forma como, no final, transformaram a revolta de cada um de nós, num apoio incessante que espero que tenha dado a força necessária para a equipa responder, como deve, dentro de campo.

Destaque também para Rui Vitória e Júlio Mendes. Uma conferência de imprensa para aplaudir de pé. Não calando a revolta. Não deixando nada por dizer. Como disse Rui Vitória, "este árbitro não presta", e como afirmou Júlio Mendes "Capela foi altamente incompetente e não pode mais arbitrar o Vitória". 

O resto, bem o resto, infelizmente apenas me fez recordar tempos dos quais já não tinha quaisquer saudades. Foi sempre assim que ganharam. Porque seria diferente agora?

0 Comentários: